QUANDO A NOITE CAI

Quando a noite cai, lentamente

Seguindo a ordem natural das coisas

Depois de um dia que se foi, meio dormente

Tudo tem cara de continuidade

Não dá pra pedir que o dia volte

Talvez torcer para que outro amanhã chegue rapidamente

Quem sabe a gente possa ser mais sábios

E fazer do novo dia algo mais envolvente

Quando a noite cai, aparentando o fim

É que a sensação de falta se torna mais aparente

E com ela a necessidade de tudo resolver

Nada deixar para depois, tudo se torna urgente

Quando a noite cai, lenta no horizonte

O melhor a se fazer é recebê-la, calmamente

Aprender com as certezas da aurora e do anoitecer

Que a vida se renova todos os dias, à nossa revelia, impreterivelmente…

Alda M S Santos