PRESCREVEU?

O crime prescreve, o mal idem

A dor, a angústia, a decepção

Até o amor prescreve

Deixa de fazer sorrir

Passa o tempo e tudo prescreve

Deixa de fazer sentido, deixa de fazer sentir

Certo? Talvez!

Não prescreve o que é reescrito

Dia após dia, continuamente

Grafado com a pena e o tinteiro do eterno

Pintado com cores vivas, tinta a óleo

Emoldurado com arte, cuidado e beleza

Assinado com letras firmes e legíveis

Pendurado nas paredes centrais de nosso existir

Prescreve?

O que é verdadeiro nunca prescreve!

Alda M S Santos