AQUELA TELA BRANCA

Aquela tela que parece branca

Onde imaginamos muito espaço para pintá-la a nosso modo

Traz consigo cores sensíveis ou vibrantes

Claras, fortes, foscas, disfarçadas, aparentes ou nem tanto

E foi desse jeitinho que ela nos atraiu

Querer que ela se apague, que torne-se inócua

Para receber novas cores a nosso bel prazer

Seria desfazer o que ela tem de próprio e belo

Seria desfazer o que nós temos de nobre e original

Somos, às vezes, tão narcisos que só mergulhamos fundo

Se virmos no outro a nossa imagem refletida

Artista e tela precisam se harmonizar para produzir uma bela obra de arte

EU e TU precisam gerar uma nova obra

EU e TU que gera NÓS, sem descaracterizar ninguém

Essa é a obra perfeita…

Alda M S Santos