Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

estupro

Abraço que doeu

ABRAÇO QUE DOEU

Abraço que doeu, que machucou
Que aguçou a válvula do julgamento
Aquela que todos nós temos
E tantas vezes é ativada quando envolve sentimento

Não dá para medir a dor de quem perdeu um filho
Esse abraço deve ter deixado corações paternos maltrapilhos
Especialmente se envolve criança, crueldade
E num tema mal resolvido, como a sexualidade

Mas um abraço é um abraço
São curativos, apertam laços
Ativam talvez o que faltou em algum espaço

Jesus a todos recebeu, por nós morreu
Somos pecadores, os que Ele mais acolheu
Não dá, portanto, para criticar o abraço que se deu

Alda M S Santos

#drauziovarella

Estupro?

ESTUPRO?

Quer conhecer bem uma pessoa?

Observe o que ela diz em casos midiáticos

Caso Neymar, por exemplo

Não importa se se sabe a veracidade do estupro

Basta ouvir não só quem essa pessoa defende

Mas o que defende e como defende

Quais valores ela preza

Quais “verdades” usadas ao acusar ele ou ela

De quais argumentos se vale para defender este ou aquela

Apenas ouvindo dá pra avaliar radicalismos

Machismos, feminismos, sexismos, oportunismos

“Boa” índole escorada em raízes preconceituosas

Conhece-se o que tem valor ou é prioridade para o outro

Percebe-se o peso do dinheiro, da fama

Nota-se o (des)respeito pelas pessoas

Vê-se a quantidade diferente de pesos e medidas

Usados para defender ou acusar

Independente do sexo ou idade de cada um

Tendo ou não havido estupro

Sinto-me violentada por tudo isso

Podemos nunca vir a conhecer a veracidade nesse caso Neymar

Mas conheceremos muito da alma de pessoas ao nosso redor

Que irão nos surpreender

O modo como nos portamos frente às situações alheias

Mostra muito de nós mesmos…

Fiquemos atentos!

Alda M S Santos

Assédios sexuais

ASSÉDIOS SEXUAIS

Não sei qual é pior, ser homem ou ser mulher

Em tempos de assédios sexuais.

Um olhar, um abraço ou um beijo, roubados ou cedidos,

Uma esbarrada no transporte coletivo, proposital ou não,

Até uma ejaculação, certeira ou não, consentida ou não,

Não há como definir a intenção ou veracidade,

Tudo pode ser estupro ou apenas constrangimento moral.

Sei lá!

Esse mundo anda muito errado para as pessoas certas

E muito certo para as pessoas erradas.

Na dúvida, não olhe, não beije, não abrace, não encoste, não goze,

Ou siga sua consciência, faça tudo isso, e aguente as consequências: morais, imorais ou legais!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: