Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

viver melhor

Onde você queria estar?

ONDE VOCÊ QUERIA ESTAR?

Feche os olhos do corpo vagarosamente

Abra os olhos da alma suavemente

Inspire fundo, traga algo de bom para a mente

Expire e deixe sair o cansaço lentamente

Sinta a brisa na pele a arrepiar

O coração batendo no ritmo de amar

Onde você gostaria de estar?

Seria capaz de pra lá se transportar?

Inspire novamente, sinta o amor de dentro fluir

Pense em alguém que desejaria que pra lá pudesse ir

Num pensamento pacifico sinta-se para lá partir

Chegando lá tudo é encanto, delicadeza

Reinam a paz, a magia da criação, muita beleza

É o encontro de almas, do amor junto à natureza

Alda M S Santos

Seja repouso

SEJA REPOUSO

Quando tudo parecer pesar

A dor estiver difícil para suportar

Algo indefinido quiser te esmagar

É preciso repousar!

Busque um cantinho para descansar

O corpo, a mente, deixe a alma divagar

Entregue-se ao rio, ao mar

É preciso repousar!

Crie o hábito de meditar, ao sol se entregar

À sua natureza abraçar

Não deixe que a angústia tenha lugar

É preciso repousar!

Quando a descrença quiser se apossar

E nos outros não puder confiar

Dê a si mesmo uma chance,

Leve sua alma para passear

Permita-se amar…amar-se!

Alda M S Santos

A vida pede

A VIDA PEDE

A vida pede muitas coisas todo o tempo

Se ela pede, a gente tenta buscar

E vai tentando de tudo para não decepcionar

Pede ao menos uma alegria diária

Um sorriso, um carinho, um abraço apertado

Não dá para se deixar de lado

Pede amigos de fé, leais

Que topam qualquer parada

E não nos abandonam na caminhada

Pede um trabalho prazeroso

Daqueles que se faz por diversão

Que seja bondoso, um pouco de doação

Pede um amor gostoso

Verdadeiro, ímpar, parceiro

Que nos faça nos sentir inteiros

Pede fé, paz, sintonia, harmonia

Daquelas que se tem com Deus, com a natureza

Ou com uma alma de pura beleza

A vida pede pra ser vivida

Com intensidade, sinceridade, entrega

É mais feliz quem a ela não se nega…

Que a vida te pede?

Alda M S Santos

A vida acontece

A VIDA ACONTECE

Ora alegria contagiante, ora tristeza frustrante

Ora fé arrebatadora, ora dúvida constrangedora

Ora confiança cega, ora desconfiança que não nega

Ora energia que inspira, ora desânimo que conspira

Sobe e desce, sobe e desce…

Ora na crista da onda, ora debaixo da areia

Ora noite, escuridão, ora dia, luz, imensidão

Ora euforia, magia, sintonia

Ora muita indiferença, desarmonia

Sobe e desce, sobe e desce…

Ora vontade de chorar, sumir

Ora desejo de ficar, prosseguir

Ora sorriso que energiza, ora lágrima que paralisa

Ora vai, ora vem, ora levanta, ora cai

E nesse sobe e desce que enlouquece

A vida acontece…

Alda M S Santos

Nossos descartes

NOSSOS DESCARTES

Tudo que vivemos, usufruímos

Para o bem ou para o mal

Nos leva a produzir muitos lixos

Lixos físicos, lixos mentais, lixos emocionais

Nossos, dos outros, compartilhados

Muitos são só isso mesmo: lixos

E devem ser descartados, jogados fora

Enterrados, incinerados

Nada podem nos produzir de útil

Apenas entopem, lesam, pesam

Sobrecarregam nosso corpo, mente e alma

E nos fazem estacionar, morrer

Mas há lixos bons, são sucatas, reaproveitáveis, recicláveis

Renovam-se como árvores, a cada estação

São aqueles que nos ensinam a viver mais

Nos estimulam a criatividade

Ajudam a crescer, a evoluir, a amar melhor

O segredo do bem viver

É saber bem separá-los

Não ficar guardando lixos caco de vidro

Que quando menos esperamos machucam, cortam fundo

E jogando fora lixos que dariam uma linda obra de arte

Para enfeitar a galeria de nossas vidas

Vamos aprender?

Alda M S Santos

Vamos transformar o mundo

VAMOS TRANSFORMAR O MUNDO

Vamos transformar esse mundo frio

Aquecendo cada coração carente que se aproximar

Vamos transformar esse mundo amargo

Sendo sorriso para cada cara amarrada que encontrar

Vamos transformar esse mundo sério, tolo e feio

Sendo brincadeira, sendo criança, sendo alegria

Vamos transformar esse mundo individualista

Sendo abraço, sendo colo a cada olhar opaco que baixar

Vamos transformar esse mundo faminto

Oferecendo o que pudermos para alimentar

Vamos transformar esse mundo doente da alma

Sendo a paz, a serenidade e a luz para curar

Vamos transformar esse mundo injusto

Sendo a mão que tenta as diferenças equalizar

Vamos transformar esse mundo incrédulo

Sendo a fé e o amor divino a quem precisar

Vamos transformar esse mundo de tanta angústia e dor

Sendo o bálsamo calmante e apaziguador

Vamos transformar esse mundo, sim

Como?

Pelo exemplo, pelo contágio, pelo amor

Devagarzinho, um ser humano de cada vez…

Alda M S Santos

Jeito de olhar

JEITO DE OLHAR

Um passo atrás pode ser avançar

A tempestade pode vir para limpar

A queda pode ensinar a levantar

O vendaval pode colocar as coisas no lugar

Tudo depende do jeito de olhar

Chorar ensina a valorizar o sorriso

Medo e inércia nem sempre são coisas de indeciso

Talvez seja um modo de usar o perigo

Para encontrar melhor abrigo

Tudo depende do jeito de olhar

Solidão nem sempre é ausência de companhia

Talvez seja escolha de pessoas

Que usam de muita sabedoria

Ao não insistir em buscar no outro

Aquilo que encontram em si mesmas: paz e sintonia

Tudo depende do jeito de olhar

Preta, branca, cinza ou multicor

A vida sempre será uma tela

Para artistas que pintam com estilo e amor

E usam a paleta preferida para torná-la ainda mais bela…

Tudo depende do jeito de olhar

Do jeito de a vida encarar …

Alda M S Santos

Espaços em branco

ESPAÇOS EM BRANCO

Ninguém precisa ter todos os espaços preenchidos

Ninguém precisa preencher “falhas”dos outros

Ou ter todos os seus “quadros” pintados

Precisamos de telas em branco

Para fazermos dia a dia nossa obra de arte

Todos nós necessitamos desse espaço livre dentro de nós

Para que haja oxigenação, livre transitar

Para que a imaginação cresça, o amor floresça

Para que a luz penetre, aqueça

Para que não soframos de excessos

Para que encontremos aquilo que procuramos

Para podermos acolher o que nos fizer crescer

Para que as emoções possam livremente se expressar

Para que não se crie bolor por falta de uso

Tampouco grandes feridas por fricção e uso inadequado

Para que quando voltarmos para casa

Tenhamos usufruído de todas as nossas possibilidades…

Alda M S Santos

Porque escolhi viver

PORQUE ESCOLHI VIVER

Vou sempre buscar um sorriso

Mas não negarei as lágrimas

Não fugirei das batalhas que surgirem

Terei coragem, mas não me deixarei abater pelos medos

Serei aquecida, feliz, pelo calor energizante do sol

Mas aproveitarei também quando o que vier do céu for chuva

Plantarei um jardim de preciosidades para morar

Mas deixarei espaço para borboletas e beija-flores virem me visitar

Correrei na areia à beira-mar na claridade intensa do dia

E na escuridão me deitarei e repousarei sob a luz das estrelas

Serei primavera perfumada e colorida

Sabendo aproveitar o repouso necessário dos invernos

Caminharei tendo bons amigos a me animar

Mas não estacionarei quando o que deixarem for a solidão ou o vazio

Serei iluminada pelo amor precioso que for merecedora

Mas não abro mão do amor em qualquer situação…

Isso porque escolhi viver

E a vida se impõe sempre, é presente

E o que a gente faz dele é escolha nossa

Eu escolhi viver!

Alda M S Santos

Energias

ENERGIAS

Energia que vem da luz solar, de seu calor

Ecologicamente correta, vivência autossustentável

Energia que vem do petróleo, da água, dos recursos naturais escassos

Uma vida em risco, tempo contado, extinção

Preocupações válidas…

Energia que vem de dentro, das emoções

De uma mente saudável, sem culpas, sem medos

De um corpo forte, vigoroso, ativo

Particularmente de um coração pulsante, amoroso

E de uma alma em paz consigo mesma…

São todas energias… interdependentes

Qual delas se faltar nos leva mais rapidamente à extinção?

Precisamos da energia do sol, da água, dos ventos

Precisamos da energia do amor…

Alda M S Santos

Decolar

DECOLAR

Viagem…

Malas arrumadas, cheias

De utensílios, de acessórios

De sonhos, esperanças

Expectativas de descanso, diversão

As malas levam as necessidades do corpo

O coração leva as necessidades da alma

Vai nua, quer novo figurino

Veste um sorriso no rosto

Um abraço de agasalho

Descalça, deseja sentir melhor onde pisa

Por onde caminha, o destino almejado

Quer se abastecer do novo

Revigorar o que já está meio gasto pela vida

Fortalecer o que estiver frágil

Potencializar o que está apto a crescer

Trazer para dentro de si o infinito

A aeronave decola sabedora de seu destino

Ela decola junto, confiante

Fecha os olhos e sonha…

Alda M S Santos

Brinque!

BRINQUE!

Quando tudo parecer difícil

Não leve a vida tão a sério

Brinque!

Quando tudo estiver sisudo, coberto de nuvens escuras

Seja seu próprio sol

Brinque!

Quando a vida parecer estagnada, sem movimentos

Brinque!

Quando a tristeza quiser tomar conta

Volte a ser criança, balance, gangorre

Brinque!

Quando alguém brincar com você, e não com seus sentimentos

Brinque!

Quando o mundo te fechar a cara

Sorria! Brinque!

E convide-o a brincar com você!

Alda M S Santos

Abra as janelas

ABRA AS JANELAS

As portas estão passadas a chave

Janelas cerradas, persianas baixadas

Espaços interiores fechados, escuros, protegidos

Não deixam a vida entrar, acontecer

Abra as persianas devagar…

Deixe a luz de fora entrar aos poucos

Para não cegar com a claridade do exterior

Olhe lá fora através da vidraça

As cores, o brilho, a intensidade

Encante-se!

Abra as vidraças aos poucos…

Deixe a brisa balançar seus cabelos

O sol aquecer sua pele, arrepiar-se

Respire fundo o ar puro de rosas

Se vier uma tosse não faz mal

Desintoxique-se!

Abra bem as janelas da sua alma

Deixe sair o ar viciado que já não se renova

Deixe a vida renascer!

Depois das janelas abertas

Logo as portas também se destrancarão e se abrirão

Apenas vigie o que entra e o que sai

Portas são para isso mesmo…

Abra as janelas e as portas do seu coração

Areje a alma, a mente

Proteja o que é valioso de intrusos, expulse-os

Convide a luz do céu existente em cada ser para entrar

Sentar e fazer de seu interior sua mais nova morada

Abra as janelas, sente-se, escreva sua história…

Alda M S Santos

Onde mora seu prazer?

ONDE MORA SEU PRAZER?

Quanto mais largo o leque de opções simples

Quanto maior o número de delicadezas a nos despertar sorrisos

Quanto mais amor tivermos em nosso entorno

Entrando ou saindo de nós

Menos dependeremos de grandes expectativas

Ou da realização de grandes sonhos

Para nos mantermos bem, fazermos o bem

Quanto menos ovos colocarmos numa cesta só

Menor o risco de perder tudo

Menos iremos nos decepcionar

Menor probabilidade de deixar escapar entre os dedos

Todo o prazer de viver

E, assim, sermos mais felizes…

Alda M S Santos

Conchas e pérolas

CONCHAS E PÉROLAS

Conchas ou pérolas?

Corajosos e afoitos atrás das pérolas preciosas

Mergulham fundo, arriscam-se

Cautelosos e ponderados na areia da praia, na superfície

Encantados com suas conchinhas

Ou sonhando com as pérolas do fundo desconhecido

Que seria das conchinhas da areia

Se todos mergulhassem atrás das pérolas?

Quantas conchinhas lindas esquecidas

Por aqueles que as perdem em busca da incerteza das pérolas?

Quantas pérolas já temos nas mãos e não as reconhecemos, descartamos?

Façamos de nossas conchas nossa pérola particular e preciosa ….

Alda M S Santos

Mal acostumados?

MAL ACOSTUMADOS?

Um dia, aguando o jardim fui alertada a reduzir a irrigação

“Não pode molhar todos os dias, vão se acostumar e sentir falta depois…”

Quantas vezes usamos esse raciocínio para a vida?

O quanto de bom somos privados para não ficarmos mal acostumados?

Um alimento, um passeio, noites de sono, descanso

Companhias, risadas, carinho, amor…

Claro, toda mudança é sentida

Particularmente quando algo de bom é retirado

Cuidar para não criar dependência do que é impossível manter é sábio

Mas privar-se de algo prazeroso pra não sentir falta depois

Não me parece muito inteligente.

E as flores recebiam felizes a água que eu as oferecia diariamente,

Amanhã é outro dia. Incerto.

Se precisarem buscarão reservas no solo

Como nós buscamos reservas em nossa alma quando precisamos

Se ela estiver bem nutrida,

A vida segue florida…

Alda M S Santos

A vida tá rolando

A VIDA TÁ ROLANDO
Costumamos viver uma vida em espera. Sempre nos preparando para o futuro, para quando algo acontecer.
Quando eu me formar, vou me dedicar mais aos amigos.
Quando tiver um trabalho melhor, poderei me divertir.
Quando estiver com a cabeça boa, farei uma pós-graduação.
Quando emagrecer uso um biquíni e vou para a praia.
Quando estiver mais equilibrado, poderei amar alguém, me envolver, me entregar.
Quando trabalhar menos, ou tiver companhia, farei atividades físicas.
Quando estiver com as contas em dia, terei filhos.
Quando me aposentar, dedico mais às atividades da igreja e poderei viajar.
Quando tiver tempo e coragem, vou viver…
E por aí vai… São muitos os quandos e os ses.
Assim, vamos adiando. Adiamos o nosso viver. Porém, a vida continua rolando… Pessoas vão e vêm.
O tempo vai passando, as oportunidades também.
É certo que precisamos ponderar, refletir sobre o momento certo para muitas coisas. Mas isso não pode gerar impedimentos para agir. Não podemos viver de esperas! É preciso viver enquanto aguardamos o melhor momento, a pessoa certa, a situação favorável, a boa saúde. A qualquer hora podemos ser interceptados pelo destino.
Uma grande verdade que ignoramos, muitas vezes, é que o que temos de certo é o hoje. É nele que devemos viver.
Carpe diem!
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: