NÃO FOI
Não pode dizer que foi barco
Aquele que só ficou atracado no porto
Não pode dizer que foi pássaro
Aquele que viu a vida por trás das grades da gaiola
Não pode dizer que foi borboleta
Aquela que não saiu do casulo
Não pode dizer que foi gente
Aquele que ficou no porto, não voou, não saiu do casulo…
Não foi humano aquele que não soube ser terno
Aquele que mais destruiu que construiu
Que mais invejou que conquistou
Que não soube ser fraterno
Não soube ser amor…
Mas se foi amor… foi especial…
Alda M S Santos