QUERO (RE)ESCREVER

Quero fazer uso de um lápis mágico
Escrever, reescrever, desenhar, ilustrar
Uma vida cheia de sonhos para realizar
A cada traço do meu lápis mágico
Tornar o mundo mais belo e encantado
Nessa dimensão maluca poder girar, parar, descansar
Quando escrever amizade, poder unir amigos de qualquer idade
Se escrever cachoeira, logo estar banhando, sem bobeira
Se desenhar um jardim, sentir você perto de mim
Ao traçar uma rosa, nos envolvermos numa longa prosa
Ah, e se escrever amor, em qualquer cor
Que possamos ser doçura, intensidade, calor
Sem medos, sem culpas, sem pudor
Um lápis mágico que possa desenhar sem parar
E se errar, que possa redesenhar, sem magoar
Quero com meu lápis mágico traçar um destino
Navegar nele com alegria, mesmo em desatino
Não perder o norte, ser forte, suporte
Até reescrever o momento derradeiro da morte
Sabedora de que fui e fiz o que era preciso nesse plano
Voltar sem arrependimentos para casa…

Alda M S Santos
Tarde de poesias- Meu lápis mágico