DATA LIMITE
Uma data “limite” para a vida continuar ou se findar
Para o amor fluir, acontecer
Vida, tecnologia, ciência, evolução
Mas, principalmente, amor
Uma data limite na batalha contra a morte e destruição
Uma data limite para interação entre os seres da criação
Data limite para sentir-se parte, para ajudar, para a autoaceitação
Um mundo tão injusto e cruel
Mas cheio de oportunidades de crescimento, de compaixão
Nunca se falou tanto de amor
Nunca se “brigou” tanto pelo amor
Pelo amor aos pequenos, às minorias, àqueles que nem podem se defender
Amor a vegetais, animais, amor aos que não são “iguais”
Amor à natureza, ao planeta, à galáxia, a seres especiais
Quem é mesmo que sempre amou o diferente, o pequeno
Quem se entregou pelos fracos e pecadores
Quem lutou por justiça pelos desamparados?
Ele está aqui…tão perto…tão dentro…
Vamos deixar o amor fluir…
A data não é limite, é continuidade
Se você está aqui, você faz parte
Deixe o amor fluir de você, para você
A nova era chegou…
Alda M S Santos