ELA QUERIA
Ela queria dizer algo, mas a voz não saía
Peito estava muito apertado, machucado
Nem as lágrimas que corriam incessantemente aliviavam
Olhava fundo, mergulhava, e mais o peito apertava
A necessidade de soltar o grito era urgente
Mas tudo que saía era o silêncio da lágrima que caía
Um bom observador entenderia
Em cada lágrima que escorria
Um verso de decepção e tristeza
Uma história de paixão e entrega
Um viver de intensidade e aguda ansiedade
Um quase desistir, sobrepujado pelo instinto de sobreviver
Pelo louco e insano desejo de mais uma vez reviver…
Alda M S Santos