ELE NUNCA ME ABANDONA

Ele é insistente, persistente

Não desiste, se intromete onde não lhe cabe

Mistura-se a situações complicadas, tristes

É invasor, arromba portas, faz barulho, acende a luz

Ou chega de mansinho, faz carinho, silencioso

Não gosta de lugares escuros, mas nada teme

Caminha por espaços que desconhece

Algumas vezes é sapeca, fraterno, noutras, sensual

Ou ainda repleto de compaixão e amor

Às vezes parece arrastado, meio forçado, cansado

Mas nunca, nunca desiste, é sobrevivente

Nem sempre parece feliz ao espelho

Mas sabe que se não fosse por ele não haveria vida ali

Tampouco alegria nas vidas que acende quando se abre

Ainda que esteja umedecido pelas lágrimas

Ele não pode morrer nunca

Pois quando isso acontecer, levará consigo meu viver

Ele nunca poderá me abandonar

Ou sou eu que nunca poderei deixá-lo

Meu inseparável e amigo sorriso?

Alda M S Santos