POESIA: ANALGÉSICO, ANESTÉSICO, ESTIMULANTE

Na dor, poesia é analgésico eficaz

Na saudade, poesia é anestésico poderoso e catártico

Na letargia, poesia é estimulante feroz

Na alegria, poesia é pura magia

Na descrença, poesia é a fé restaurada

Na vida poesia é a droga legalizada

No poeta, poesia, amor, fé e vida se fundem

Se confundem, se materializam, se transmutam

Em letras, versos, poemas, emoções…

Poesia é registro vivo, a prova irrefutável

Daquilo que ainda vive…

Alda M S Santos

DiRoma Parque- Caldas Novas