COSTURANDO AMOR SEM MEDIDAS

Costuro uma peça de amor sem medidas

Uso tecidos finos, grossos, lisos ou estampados

Ora com moldes pré-definidos ou pilotos recebidos

Ora unindo partes afins aleatoriamente

Muitas vezes com todo cuidado e técnica possíveis

Usando entretelas, drapeados, instintivamente, testando, criando

Faço um alinhavo para não deixar nada escapar

Tenho o cuidado com acabamentos em bainha e cós

Utilizo recurso do viés para dar leveza e flexibilidade a peças rígidas

E sigo cosendo, ora em linha reta, ora zigue-zagueando ou em pontos cruz, artisticamente

Quando a linha apresenta nó, desembaraço com cuidado

Prossigo em pontos cheios, variados, corto, reinicio

Muitas vezes a peça se rasga, preciso cerzir e prosseguir

Faço alguns caseados, prego botões

Emendo partes que recebo, tenho que tirar outras que não combinam

Enlaço, faço arremates…

A peça nunca parece pronta, ajeito direitos e avessos, vou e volto

Mas insisto e persisto, vou usando-a assim mesmo

Ela só será entregue no destino final

Para o grande “Estilista” da vida avaliar…

Alda M S Santos