ABRAÇOS FAZEM A VIDA VALER A PENA

Tem de todo tipo e tamanho

Mas todos, todos, têm algo em comum

O desejo de ser carinho, de receber carinho

Os “pipoca”, rapidinho e salta fora

Os acanhados, meio de lado, contidos

Os na pontinha dos pés, meio encolhidinhos no peito

Os apertados de trincar os ossos e prender a respiração

Os de corpo inteiro que “atravessam” um ao outro

Os que matam saudades, grudam e se pretendem eternos

Os coletivos, que mostram empatia e união

Os de surpresa, por trás, que tapam os olhos com as mãos

Aqueles que se afinam com uma dança e nos elevam do chão

Aqueles acompanhados de palavras doces, de um cheiro no cangote, de um beijo

Os que despertam humanos sentidos adormecidos

Aqueles por compaixão, que levam amor divino no toque

Os melhores de todos: aqueles que unem mais que braços e corpos

Os que entrelaçam almas afins, que o calor permanece muito tempo depois de findo o abraço

Que mantém o sorriso no rosto e o coração aquecido…

Abraços levam e trazem a porção de Deus em nós

Abraços tornam o caminhar mais fácil

Fazem a vida valer a pena…

Alda M S Santos