Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

abraços

Quero abraçar

QUERO ABRAÇAR

Quero de novo poder abraçar
Não um abraço virtual ou só com o olhar
Daqueles com medo de contagiar
Ao contrário,  quero sim propagar
A alegria, o sorriso, a fé
Num contato que possa amenizar
O desejo de ser e fazer morada
Para um alguém cuja alma está calada
Quero de novo poder abraçar
Com tudo que um abraço é capaz de levar
A esperança em dias menos nebulosos
A certeza de ser querido, ter abrigo
Um colo quentinho, um amigo
Fazendo valer nossa humanidade
Sempre em busca da felicidade
Quero de novo poder abraçar, dançar
Um abraço que envolva mais que braços
Um carinho que conecte mais que corpos
Que acenda a luz, ilumine a escuridão
Que interligue almas, aperte laços
Quero de novo poder abraçar…

Alda M S Santos

Há braços, abraços…

HÁ-BRAÇOS, ABRAÇOS…

Sinceridade que desarma, carinho que surpreende

Afeto que toca, sorriso que encanta

Há braços, abraços…

Quentes, longos, pipoca

Na pontinha dos pés, perfumados

Encolhidinhos no peito, de ladinho

Receosos, no colo, sensuais,

Apertadinhos, ou que não querem largar…

Acompanhados de doces palavras, silenciosos,

Qualquer que seja ele, necessário!

Há braços, abraços

Marcantes, inesquecíveis, saudosos…

Que possamos oferecê-los

Que saibamos recebê-los!

Alda M S Santos

Nunca se fez tão necessário

NUNCA SE FEZ TAO NECESSÁRIO
Abraço
Nunca fez tanta falta
Sua capacidade de apaziguar
De fazer um corpo curar
Aquecer a alma, fortalecer
Fazer o coração rejuvenescer
Abraço
Nunca foi tão necessária
A energia boa que conduz
Que nos faz tocar mais que braços
Que atinge a emoção, aperta os laços
Abraço
Tão simples, tão quente, ativador da vida
De pais, filhos, amigos
Aciona o que há de mais terno
Aquece corpo e alma dos amantes
Abraço
Quando for de novo liberado
Penso que iremos abusar
E a cada dia mais valorizar
A doce entrega nos braços de alguém…
Ah, abraços…
Alda M S Santos

Que eu possa ser

QUE EU POSSA SER
Há tanta coisa por aqui a ser vista
Mas nem todas elas são bonitas
Queria ter um olhar bem seletivo
E aprofundar, ajudar, ser mais coração
Em busca daquilo que requer atenção
Queria notar a dor atrás de um sorriso
A fome de amor naquele desejo de sumir
Ou na vontade de morrer, de fugir
Queria poder ser a mão que se estende
O sopro de vida que afasta a poeira acumulada
Numa tez já muito vivida e cansada
Pelas batalhas há muito travadas
Queria ser o ponto de luz na escuridão
A esperança a despertar no olhar nova emoção
O abraço que agasalha e aquece o frio na alma
A companhia daquele que cansou da solidão
Ou que necessita apenas se sentir amado
Por aqueles que ama, ser notado, valorizado
Queria ser apenas um instrumento de amor
Nos momentos em que nada parecer fazer sentido
Quando tudo que se vê for a indiferença
Poder levar a fé, a energia, o desejo de viver
Através do pão que o corpo alimenta
Ou da amizade que tira do coração a tormenta
Queria ser a vida onde a morte se apresenta
Que eu possa ser…
Alda M S Santos

Abraço acochado

ABRAÇO ACOCHADO

-Por que aqui é a cidade do abraço?-pergunto

-Ah, porque a cidade acolhe e abraça- logo dizem

A todos que aqui chegam, com graça- completam

Isso parece bom mesmo!

E alguém aí sabe dizer o que é um abraço acochado?

Conheço muito de abraços

Grudados, grátis, na pontinha dos pés, amassados

Com ternura e cuidado, interessado

Com beijinhos e palavras de carinho

Mas esse acochado ainda não sei definir qual é!

Seria debaixo da colcha, que envolvem as coxas?

Acho que vou perguntar!

Afinal, sou mineira numa terra de cearenses

Alguém aqui há de saber me dizer!

-Abraço acochado? Onde tu viu isso?- pergunta sorrindo o bugueiro.

-Pra todo lado, uai! O que é?

– Ah, é um abraço muito apertado de quebrar as costelas.

Aprendi mais uma na cidade dos abraços: abraço acochado!

Alguém aí gosta?

Alda M S Santos

Abraços

ABRAÇOS

Abraços são bons a qualquer momento

Imprescindíveis, selam a paz, a união

Quando a vida não está a contento

Ou são alegres e festivos quando há comemoração

Abraços são bons a qualquer momento

Troca de carinho, boa energia

Debaixo desse imenso firmamento

Nada há com total sintonia

Abraços são bons a qualquer momento

Matam saudades, renovam esperanças

Unem mais que corpos e quando tudo se acabar

Ainda serão eternos e doces nas lembranças

Abraços são bons a qualquer momento

Trazem e levam consigo nossa porção mais humana

E despertam nossa essência divina

Vida sem abraços é vida desumana!

Abracemos mais!

Alda M S Santos

Lançando laços

LANÇANDO LAÇOS

A vida eu sigo lançando laços

Desfazendo nós, conquistando abraços

Numa brincadeira séria procuro me divertir

Ora sou mágica, ora bailarina, ora palhaça

Nesse circo faço meu espetáculo

Percorro caminhos, venço distâncias, detono o cansaço

Não provoco grandes barulhos ou estardalhaço

Me protejo, no picadeiro tento não me partir em mil pedaços

Mesmo que, muitas vezes, seja ferida pelos estilhaços

Sigo nessa travessia em busca de luz e paz

Procuro demarcar meu próprio espaço

Tentando não depender de aplausos

Cuidadosa para não afastar os gostosos amassos

Nesse eterno vai e vem, levanta e cai

Me desembaraço, me enlaço, me desfaço e me refaço

Alinho a fé, a coragem e nossos passos

Para chegar ao final dessa travessia num único compasso

Sigo a vida lançando laços…

Alda M S Santos

E o frio chegou…

E O FRIO CHEGOU…

E o frio chegou…

Tempo de desembaraços, de criar laços

De acertar os passos

E se aquecer em abraços

E o frio chegou…

Hora de fogueira ou lareira

Tempo de filme, pipoca e edredom

Na vitrola um nostálgico som

Luz baixa, química alta, tudo de bom

E o frio chegou…

Tempo de hibernar, reservar energia

Buscar intensamente uma calmaria

Numa taça de vinho encontrar a magia

E diante disso tudo entregar-se à vida

Que a tantos contagia…

E o frio chegou…

Alda M S Santos

Viver é contagioso

VIVER É CONTAGIOSO

Mau humor e dor contagiam tanto quanto vírus

Frieza e indiferença são transmissíveis no ar

Alegria “pega”, tristeza “pega”

Basta estar perto e aberto e respirar

Se não podemos escolher com o que ser contaminado

Temos alguma escolha naquilo que queremos contaminar

Escolhemos contagiar o mundo de coisas boas, de amor

Basta de tristeza e dor

Abraços e carinho são profiláticos

“O amor é contagioso”!

Alda M S Santos

#carinhologos

#abracosgratis

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: