Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

voluntariado

Proposta de Vida

PROPOSTA DE VIDA

Construindo em cada desconstrução
Crescendo em cada estender de mão 
Nos descobrindo em toda interação
Sendo mais fortes, percebendo evolução 

Em cada caminhar, em cada passo
Dentro ou fora do compasso
Sendo acolhidos, oferecendo abraços
Percebemo-nos maiores, criando laços

Um objetivo, vários caminhos, muitas trilhas
Seguimos juntos, acumulando milhas 
Encerramento de um período, recomeços 
Vamos em frente, sem temer os tropeços

Uma proposta que valorize a vida
Nela acreditamos, coragem na lida
Se o objetivo é ser e permitir ser maior
Não desistimos de buscar um mundo melhor 

Alda M S Santos 

O bem e o mal

O BEM E O MAL

O mal pode ser contagioso,

mas o bem também pode

Vence aquele que for melhor propagado!

Alda M S Santos

#carinhologos 💖

Dia Internacional do Voluntariado

DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTARIADO

Temos certeza que é algo trabalhoso de realizar

Que exigirá disponibilidade de tempo e dedicação

Sabemos que é algo bom e até fundamental para quem recebe

Muitas vezes, sendo o pouco com que podem contar

Imaginamos que seja prazeroso para quem realiza,

Mas que o trabalho voluntário é viciante

Só descobrimos quando começamos…

E queremos ajudar mais e mais e mais!

Chegamos a um ponto em que, se pararmos

Sofreremos de grave crise de abstinência

E percebemos que o tempo aparece, a dedicação aumenta

Ajudar, ser voluntário, fazer parte de algo assim

Levar carinho, atenção, distração

Em forma de doações materiais e emocionais

Nos faz valorizar muito o poder do carinho, de um abraço…

Nos faz valorizar ainda mais a vida

A nossa, a dos outros…

Alda M S Santos

#carinhologos

Os grandes beneficiados

OS GRANDES BENEFICIADOS
Receber um certificado é sempre bom
Ter o trabalho social e voluntário reconhecido é prazeroso
Além de estimular outras pessoas a fazerem o mesmo
Mas, o maravilhoso, o que não tem preço, 
É o que nosso coração sente
Ao ouvir um idoso dizer: “que bom que vocês vieram”,
“Vocês alegram a nossa vida”,
“Quando vocês voltam?”
Ou uma pessoa num corredor de hospital
Ao receber um “Abraço Grátis” dizer em prantos, às vezes:
“Eu precisava tanto desse abraço”!
A verdade é só uma, ajudamos, sim,
Mas os maiores beneficiados somos,
Sem sombra de dúvida, nós mesmos!
Alda M S Santos
#carinhologos

Por amor

POR AMOR

Morreu por amor… Deu a vida por amor.

Qualquer outro ato por amor pode parecer insignificante perante esse.

Claro, ele veio do Mestre do Amor, ninguém se igualaria, mesmo tendo sido feito à Sua imagem e semelhança.

Mas o que realmente somos capazes de fazer por amor? Sinceramente!

Pelos nossos filhos, pais e até por alguns familiares ou amigos é fácil imaginar.

Poderíamos até chegar ao ponto de dar nossas vidas.

Mas, simplificadamente, no nosso dia-a-dia, o que temos feito por amor?

Tolerância? É um ato de amor! Ah, mas nem sempre conseguimos!

Respeito aos diferentes? Tentamos! Mas eles são tão estranhos!

Atenção? Conversamos com muita gente! Mas algumas pessoas, as que mais precisam, nos metem medo!

Delicadezas? Um simples “bom dia”, ceder o lugar no transporte, aguardar um idoso no caixa eletrônico, pacientemente, dar a preferência no trânsito… Mas temos tanta pressa!

Um sorriso ou um abraço? Sim, bem, seletivamente. Afinal, não é todo mundo que é de confiança!

Disponibilidade? Temos! Para alguns, é claro. Não podemos resolver tudo.

Na maioria das vezes nos calamos ou nos omitimos em situações tão simples e corriqueiras.

São situações simples de amor! E nos fechamos em nosso silêncio e (des)conforto interno.

Quando indagados, respondemos convictos: “Por amor? Ah, por amor sou capaz de tudo!”

Enquanto aguardamos o momento de fazer “tudo” por amor, as oportunidades se esvaem pertinho de nós, todos os momentos…

Vamos lá! Por amor!

Alda M S Santos

Carinhólogos Solidários de BH 

http://www.carinhologos.com

 carinhologos@gmail.com

Confusão interna, carinho externo

CONFUSÃO INTERNA, CARINHO EXTERNO

Ela acordou meio down. Um dia cheio a aguardava. Adorava dias cheios, mas nem isso a animava a sair da cama. 

Espreguiçou-se longamente e levantou. Escovou os dentes e nem quis se olhar no espelho. Seria assustador! A bagunça interna estaria em seus olhos.

Resolveu fazer o que toda mulher faz nessas ocasiões: cuidaria do exterior primeiro. Seria mais fácil. Aumentaria a autoconfiança e a atenção poderia ser total à bagunça interna.

Unhas, cabelos e pele tratados, partiu para a mente e o coração.

Conversou com amigos e familiares queridos. 

Leu um livro que gostava, escreveu um pouco.

Partiu a ajudar os outros…

Talvez quando terminasse, a bagunça nem seria mais tão importante! 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: