Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

preços

Melancolia

MELANCOLIA

Melancólicos ficamos quando percebemos que a vida, por vezes,

É muito cordão para pouca pérola…

Escolhe daqui, procura dali,

Muitas pérolas falsas, pouquíssimas verdadeiras.

Pérolas à venda, pérolas dos outros,

Fica difícil montar um colar.

Ainda assim, cuidemos de nosso cordão e das pérolas que possuímos.

Mesmo que demore, outras virão.

Sua raridade é que as faz tão valiosas…

Tão especiais!

Alda M S Santos

Quanto custa?

QUANTO CUSTA? 

Vivemos num grande, maravilhoso e, por vezes, enganador comércio.

Quase sempre o preço a pagar é em dinheiro, nas várias modalidades que ele se apresenta.

E vivemos comprando: alimento, vestuário, teto, estudo, medicamentos, lazer…

Outros, a aquisição se dá pela troca, o bom e velho escambo.

Um olhar por um sorriso, um abraço por um beijo,

Uma palavra amena por outra bem sábia

Lágrimas por ombro, ombro por colo…

Há outras trocas que se equiparam: amigo por amigo, cuidado por cuidado, ternura por ternura, amor por amor…

No comércio, atenção é fundamental a três coisas:

Estamos comprando o que precisamos? 

Pagamos um preço justo?

Não nos endividamos além da conta? 

Muitas vezes, compramos sem necessidade, por capricho!

Outras tantas, pagamos além, ou aquém, do real valor. Alguém ficará insatisfeito!

Há itens nesse maravilhoso comércio que não temos cacife para comprar! Simples!

Se o preço a pagar, por mais desejado e importante que seja o produto, for nossa consciência, nossa paz de espírito ou daqueles que amamos, não é um preço justo! Não podemos arcar com essa despesa.

Melhor fazer como uma criança que olha na vitrine um brinquedo que não pode ter: brinca com outra coisa, tenta esquecer.

Aquele brinquedo sempre será desejado, será sempre especial.

Ficará na caixa dos sonhos e desejos lindos.

Talvez uma fada um dia o tire de lá e a gente perceba que já pode pagar por ele.

No comércio é preciso paciência e perseverança, como na vida…

Quanto custa ser feliz?

Alda M S Santos 

Quanto vale?

QUANTO VALE?
Quanto vale um olhar, não apenas um passar de olhos
Mas um olhar demorado e carinhoso
Que atravessa nossa íris e vê o que trazemos por dentro?
Quanto vale uma palavra sincera, amiga, doce, ou mesmo firme?
Quanto vale o silêncio compreensivo na hora certa?
Quanto vale o dar-se as mãos, quentes, seguras,
Que transmitem segurança?
Quanto vale uma mensagem, um telefonema,
Apenas um oi, tudo bem, como vai você?
Quanto vale um pensamento, uma lembrança boa,
Uma saudade, uma oração?
Quanto vale um sorriso largo, com os olhos, com o coração?
Quanto vale um abraço, daqueles que nos tocam o corpo todo
E, sem palavras, nos tocam a alma?
Vale simplesmente a nossa paz.
Essa não encontramos em nós,
Encontramos naqueles que nos são preciosos.
Que possamos todos encontrá-la!
Paz a todos!
Alda M S Santos

Temos valor

TEMOS VALOR

Queremos muitas coisas na vida que saem caras:

Um teto para nos abrigarmos

Uma cama quentinha para descansarmos

Alimento saudável sobre a mesa

Estudos que nos deem conhecimentos

Um trabalho que nos sustente

Transporte que nos satisfaça

Planos de saúde que nos atendam

Passeios que nos relaxem

Uma religião que nos acalme

Amigos que nos acompanhem…

Amores que aqueçam nossa cama

Filhos que nos orgulhem…

Por elas pagamos um preço alto.

Sim! Quer seja financeiro, favores, trocas, acordos…

Mas existem aquelas que não há maneiras de pagar…

Não são compradas ou negociadas

São conquistadas:

Uma família unida sob o teto

Alimentos e estudos que nutram nossa alma

Um trabalho que seja prazeroso e nos dignifique

Amigos que riam e chorem conosco

Que nos corrijam, nos alertem, nos amem

Sejam companheiros nas lutas e diversões

Um corpo e uma mente saudáveis

Amores que aqueçam não só a cama, mas também nosso coração

Filhos de bom caráter, alma linda e felizes…

Uma fé infinita em Deus.

Estaremos bem se tivermos com o que pagar pelas coisas caras.

Seremos verdadeiramente felizes se conseguirmos conquistar as que não têm preço, mas têm inestimado valor.

Aquelas as quais não trocamos por dinheiro nenhum do mundo.

Para conquistá-las e mantê-las usamos a moeda mais antiga, rara e universal que existe: o amor incondicional.

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: