Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

futebol

Vai lá, Brasil!

VAI LÁ, BRASIL!

Brasil de várias caras, várias cores
De várias nuances e sabores
Brasil de alianças e boas jogadas
De gente boa, bonita e apaixonada

Brasil de verde, amarelo, meião e chuteira
De esperança que alimenta a nação inteira
Brasil de coração no pé quer poder gritar
Vai, lá, Brasil, queremos todos festejar!

Brasil que em todo o mundo tem seu lugar
Vai buscar nossa taça no Qatar
Brasil de alegria, de samba e futebol
De arte, cultura, fé, acenda seu farol

Brasil que acolhe seus filhos, nossa nação
Povo trabalhador que precisa de diversão
Vai lá, enfeita esse nosso céu azul anil
Deixa a gente, enfim, gritar feliz: é Brasil!

Alda M S Santos

Sou a favor do Brasil 🇧🇷!

SOU A FAVOR DO BRASIL!

Não sou contra a seleção brasileira

Sou contra a seleção de alguns brasileiros

Em qualquer esfera: política, econômica, social, religiosa, esportiva…

Inclusive no futebol!

Sou contra brasileiros bitolados

Que não sabem diferenciar e separar as coisas

Que mergulham a cabeça nos campos gramados do futebol

Nos púlpitos religiosos, na câmara política, nos palcos da hipocrisia

E se fecham para o resto, bom ou ruim

Esquecem que todos nós escrevemos o Brasil!

Tal qual avestruzes, enfiam as cabeças nas areias do egoísmo

Ou se justificam com “isso é Brasil”, como se não fizessem parte

Torcer contra a seleção brasileira de futebol

Não ajuda a eliminar as outras seleções mal feitas!

Futebol é futebol, política é política, religião é religião

A cada um o seu aplauso

Ou não!

Alda M S Santos

Vai com tudo e em tudo, Brasil!

VAI COM TUDO E EM TUDO, BRASIL!

Vai Brasil, faz essa nova geração se orgulhar de você!

Mostra sua garra além das chuteiras e gramados

Faça vibrar em nossos corações sua força de gigante

Deixe todos saberem que somos povo guerreiro e lutador

Que nossa força de nação vai além do futebol e do carnaval

Que sabe cuidar dos seus, sem precisar rebaixar ninguém

Mostre para seus velhos torcedores descrentes que eles não esperaram em vão

Mostre para seus atuais torcedores, receosos de aparecer, que você ainda está vivo

Mostre para sua nova geração de Helenas, Bias e Mateus

Que eles são nossa maior força e razão de lutar

Que eles são nossa esperança de um Brasil vencedor

Um Brasil que brilhará no céu de todos nós

Nesse e em todos os instantes…

Vai Brasil! Faça-nos entender que Brasil somos todos nós!

Vai Brasil! Vai com tudo e em tudo!

Seja vencedor de todos os gramados e tablados…

Alda M S Santos

Espírito verde/amarelo enterrado a 7 palmos

ESPÍRITO VERDE/AMARELO ENTERRADO A 7 PALMOS

O espírito da copa do brasileiro está enterrado no 7 x 1

Não só naquele que todos queríamos esquecer

Está enterrado a 7 palmos de decepções e angústias

7 gols que tomamos todos os dias

Nossa camisa canarinho está rota, rasgada, esfarrapada pelos usos e abusos dos 7:

Educação, saúde, violência, transporte, desemprego, miséria

E para jogar a pá de cal, corrupção/ladroagem

Mas ainda há aquele gol a favor, afinal foram 7 x 1

Aquele único gol que representa resistência, sinal de vida

A fé do brasileiro, aquele que é forte, mesmo nas adversidades

Alegre e solidário, carinhoso e lutador mesmo na lona

Compreensível que esteja enfraquecido e descrente

Desanimado e desesperançoso, quase entregue às hienas

Aceitável que não queira mais investir nessa válvula de escape que é o futebol

Mas enterrar o patriotismo, inclusive declarando-se anti-brasileiro,

Não ajuda em nada o nosso “time”

Não a seleção de futebol, mas o time de brasileiros guerreiros do dia a dia

Que, independente dos gols que tomam, ou que cometem contra si mesmos,

Continuam nessa disputa até o fim

Países de primeiro mundo que tanto aplaudimos ou aqueles paupérrimos são extremamente patriotas desde o berço, de ouro ou de palha.

Matar o patriotismo é matar nossa chance de melhorar

Não se joga o que tem de bom fora, porque o restante está com sérias avarias

Não destruímos a audição quando a visão escurece

A hora é de ativar o que temos de bom e forte

E se agora é o futebol que nos fortalecerá, que seja

Sabendo, é claro, que ele não pode vendar nossos olhos

Ao contrário, deve servir para dar ânimo para lutar por outras questões:

Aquelas 7, lembram?

Precisamos vencê-los(as)!

Por cada um de nós!

Alda M S Santos

Paixão não se discute

PAIXÃO NÃO SE DISCUTE

Diz a sabedoria popular que três coisas não se discute:

Futebol, política e religião

E é muito fácil descobrir o porquê

A preferência por determinado time de futebol, política ou religião

Foge a qualquer razão, envolve mais alma, coração

Quem se mete a discutir quer explicar o inexplicável

Percebe logo que o outro, tão diferente ou até parecido conosco, pode não ter a mesma paixão

Não faz diferença o gênero, classe social, se é mais culto, inteligente, simples, vivido ou não

Para defendê-la, quase todos se perdem nas trilhas confusas e irritadiças da emoção

Não dá para mensurar aquilo que envolve coração

Não dá para discutir racionalmente o que não se baseia na razão

O melhor jeito de bem conviver é dar ao outro o que reivindicamos para nós

Respeito por nossas escolhas, nossos gostos, nossas paixões

Que ofereçamos a eles o mesmo direito ao silêncio, ao grito, à voz

O mesmo direito de manter-se firme, ou não, em suas paixões

Com o que trazem de único a cada um de nós: satisfações ou desilusões…

A paixão pode e até deve ser diferente, mas o respeito precisa ser equânime…

Alda M S Santos

Não é uma boa

NÃO É UMA BOA!
A inversão de valores de nossa sociedade beira à insanidade.
Um jovem goleiro promissor, Bruno, é condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver da ex-companheira e pelo sequestro e cárcere privado do filho.
Cumpre 4 anos, é liberado da prisão, e logo tem convites de times para que possa atuar novamente.
Errar é inerente à condição humana. Não há santos! Todos erramos! Todos! Erros existem para nos ensinar. Sair de um erro e cometer o mesmo em seguida é burrice, falta de caráter.
Bruno “pagou” pelo seu crime, se é que há meios de se pagar por uma vida que se tira. Pagou, tem direito a ser recebido de volta à sociedade, reconstruir sua vida!
Mas a sensação de impunidade grita aos olhos de todos. Foi um crime hediondo, cumpriu poucos anos, volta à sociedade como se nada tivesse acontecido!
Qual a imagem que se passa para nossas crianças e jovens? Aqueles que têm pais e mães desempregados há anos, que estão também desempregados! O crime compensa?
Homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver.
Isso não é qualquer coisa, qualquer crime, qualquer erro!
A juíza do caso afirmou que a personalidade de Bruno “é desvirtuada e foge dos padrões mínimos de normalidade” e destacou que “o réu tem incutido na sua personalidade uma total incompreensão dos valores”.
Muitas piadas circulam por aí. Que ele tirou um diploma na prisão, que falta isso nos currículos dos desempregados…
É o modo do brasileiro de encarar o que o atinge. Brincando, fazendo piada.
Alguns patrocinadores do time “Boa”, que o contratou, retiraram o patrocínio. Não querem seus nomes envolvidos em tamanha sujeira.
Ontem foi recebido como celebridade por torcedores do time.
Um país em que praticamente todas as crianças sonham com o futebol, em ser jogadores, qual o exemplo que estão recebendo?
Que ídolos nossos filhos estão aplaudindo?
Nosso papel de pais e educadores torna-se ainda maior para se contrapor a tudo isso.
Fugir da questão não será uma “boa”.
Alda M S Santos.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: