Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

blindagem

Blindagem

BLINDAGEM

Lá fora há muita negatividade
Temos medos, receios, ansiedades
De nos expor ao que trará infelicidade
Nos blindamos, trancamos preciosidades

Queremos deixar entrar só o que faz bem
Nada de forçar passagem, não convém
Mas a mesma porta tão bem blindada
Não permite entrada, nem saída, nada

Se a luz não entra, ela também não sai
Se o medo toma conta, o sorriso se esvai
Cuidemos do que em nós sobressai

Não dá para da vida nos esconder, nos blindar
A mesma blindagem que pode do mal proteger
Pode impedir do bem e do amor acontecer

Alda M S Santos

Blindados?

BLINDADOS?

Há como nos blindar dos golpes da vida

Ou sempre existirá algo a nos ferir

Até mesmo dentro de uma bolha

Para onde, vez ou outra, preferimos fugir?

Um amigo doente, alguém querido ausente

O emprego que falta, a injustiça que maltrata

Famílias que tentam se preservar, unidos para não tombar

Velhos esquecidos, largados, crianças com um péssimo legado

Alguém que decepciona, a fé que às vezes abandona

A morte que não tem critérios, a vida com poucos refrigérios

Humanos vivendo blindados pelo egoísmo

Humanos atingidos pelo próprio individualismo

Blindados?

Até quando vamos querer nos blindar da vida

Sabendo que é assim, absorvendo tudo que ela apresenta

Do jeito que damos conta, golpeando ou sendo golpeados

Que ela é verdadeiramente vivida?

Alda M S Santos

Blindagem

BLINDAGEM

Não existe blindagem que ofereça proteção total

Que permita exposição ao risco e aos “tiros” da vida

Quer seja a animais peçonhentos, às intempéries da natureza

Ou à maldade e irracionalidade humanas,

Particularmente quando se trata de blindagem emocional

Existe autoconfiança, amor próprio, fé em Deus

Fé no amor e respeito do outro

Mas o que nos mantém minimamente protegidos

É o cuidado e respeito que temos conosco mesmos

Baseados no autoconhecimento, sabedores de nossos limites e fragilidades

No aprendizado adquirido com os erros, as quedas sofridas ou causadas

Ninguém está livre de ser atingido pelas mágoas e decepções

Pela confiança excessiva no outro, na humanidade, pelas perdas dolorosas

Pelos percalços que só quem não tem medo de viver enfrenta

A melhor blindagem é conhecer mais e mais o mundo e seus habitantes, seu habitat, hábitos

Mas, principalmente, conhecer a nós mesmos

Saber onde pisar, onde andar, até onde voar, quais limites respeitar

Para não nos ferir e tampouco ferir ao nosso próximo…

Alda M S Santos

Blindagem

BLINDAGEM

Blindar, revestir de armadura 

Usar couraça visível ou invisível

Visando proteger a si mesmo

Dos “torpedos” que vêm de fora 

Daquilo que é considerado negativo 

Ou além das próprias forças.

Autoproteção!

Via perigosa, mão dupla

Todo cuidado e atenção são poucos!

Blindagem deve ser muito bem escolhida,

Ela deve proteger, porém não pode

Impedir a entrada do positivo, 

Reduzir a capacidade vital,

Ou não deixar sair o que machuca.

A autoproteção errada também pode matar, ferir

Fechar o olhar e o coração para o belo

Zerar a capacidade de encanto 

Ou deixar sérias cicatrizes e sequelas.

Alda M S Santos

Blindagens

BLINDAGENS
São tantos os projéteis, armas, mísseis
Inúmeros os morteiros inimigos, fogo amigo
Petardos de força inexplicável
Minas terrestres, bombas de gás
E as blindagens cada dia mais comuns
Acabam isolando do exterior
Nada deixam entrar, nada deixam sair
Tornamo-nos tão duros e secos
Que, com ou sem blindagem, somos a mesma coisa
Inertes e alheios ao que se passa além de nós.
Quanto mais frágil o ser
Mais forte faz-se necessária a blindagem
Isolados do mundo, da vida
Morremos por doença autoimposta
Morremos por asfixia emocional.
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: