Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

saúde

Sanidade

SANIDADE

De quantas pequenas loucuras se faz uma sanidade?
De quantas lágrimas e soluços se faz uma felicidade?

De quantas feridas e cicatrizes se faz uma cura
De quantos medos se faz a bravura?

Quantas dores esconde um sorriso?
Quantos silêncios são necessários para sufocar um grito?

A quanto dissabor ignorado sobrevive um amor?
Quanta emoção frustrada aguenta um coração?

Quantas fadas ou bruxas podem fazer essa magia
Quanto é preciso de poesia para se entrar em sintonia?

Alda M S Santos

COVID-19: ATENÇÃO (IN)DEVIDA

COVID-19: ATENÇÃO (IN)DEVIDA?

Há os desesperados, apavorados
Não sossegam, são desconfiados
Disseminam o pânico, são atordoados
Tornam todos a sua volta amedrontados

Há os que nada levam a sério, descrentes
Acham que tudo é exagero, imprudentes
Invenção de toda a gente, mente doente
Colocam-nos em risco iminente

Há os tranquilos, cuidadosos
Sem alarde, firmes, com fé
Informam-se, são atenciosos
Há sabedoria, são conscienciosos

Em toda situacao catastrófica, difícil
Há muitos de todos esses
O coronavírus é pandêmico, complicado
Consciente, imprudente ou apavorado
Qual fila você vai engrossar, qual seu lado?

Alda M S Santos

Perdas

PERDAS

De tudo que é passível de perdas

Quase nada se dá de uma vez, de supetão

Normalmente é perda gradativa, gradual

E podemos perceber se prestarmos a devida atenção…

O emprego, a lucidez, o lazer, a faculdade

A destreza, a saúde, a alegria, a agilidade

A confiança, a consciência, a fé, um amor ou uma amizade…

Tudo, tudo que se perde, que se vai, emite sinais

Quando precisa de uma injeção de ânimo, de dedicação

Quando já não está tão perto ou tão forte como se imaginava

Quando urge um sofro para manter o calor

Quando para manter vivo necessita mais cuidado e proteção…

Tudo que é passível de perdas

Emite luz de alerta, pisca-pisca ou holofote

No observar e no agir diário está a diferença entre sair vitorioso ou derrotado…

Alda M S Santos

Rosa por dentro e por fora

ROSA POR DENTRO E POR FORA

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Delicadeza e firmeza que bem interagem

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Ternura, carinho e força numa só imagem

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Alertando para o cuidado da saúde feminina, sem rodeios

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Abordando a necessidade de tocar os seios, sem receios

Estamos de rosa por fora e por dentro

Para sensibilizar a todos da necessidade de cuidar das mulheres queridas de suas vidas

Estamos de rosa, por fora e por dentro

Acreditando que o amor atento e cuidadoso vence todas as partidas

Estamos de rosa por fora e por dentro

Rosa bebê, rosa pink , rosa choque, nesse outubro rosa

Para nunca esquecermos: câncer de mama mata, mas tem cura!

Previna-se!

Quando você fez sua última mamografia?

Esse é nosso alerta, essa é nossa prosa

Em rosa…e em todas as cores do arco-íris…

Alda M S Santos

#outubrorosa

Pilateando

PILATEANDO

Quando o que aparenta ser pesado

Pode se tornar bastante leve

Quando o que aparenta ser um aprisionamento

Traz uma sensação de liberdade

Quando o que parece ser fácil

Exige força, concentração e disciplina

Quando o que aparenta ser prejudicial

Fortalece músculos de forma gradativa e divertida

Quando o que aparenta ser doloroso

Na verdade ameniza e cura a dor

Quando acreditamos que não daremos conta

Desenvolvemos equilíbrio, capacidade respiratória, autoconfiança

Integramos melhor corpo e mente

E nos sentimos voar…

Isso é “pilatear”, isso é Pilates!

Alda M S Santos

Tornou-se crônico

TORNOU-SE CRÔNICO

“Terá que aprender a conviver”-diz o médico taxativo!

Passou da fase aguda para a crônica

Aquela dor que não passa, ora evolui, ora estaciona

Aumenta, diminui, mas não vai embora

Vira para um lado, dói, remexe para o outro, dói também

Deitado ou de pé, andando ou parado

Dormindo ou acordado, sozinho ou acompanhado

Medicado ou não, sorrindo ou chorando

Quer seja evolutiva ou estacionada

Não tem solução!

Não importa se é dor ou mal do corpo, da mente ou do coração

Com mal crônico precisamos aprender a conviver

Não tem cura!

O que podemos desenvolver é a habilidade e tolerância

Para lidar com ele e não se deixar abater

Agudo ou crônico, intenso ou leve, intermitente ou constante

Nós é que precisamos reagir e tornar nossa alegria e força um bem crônico também…

Alda M S Santos

Pergunta inocente ou previsão?

PERGUNTA INOCENTE OU PREVISÃO?

Voltando ao trabalho do qual me aposentei,

Uma ex-aluna, grudada em mim, perguntou: “por que você não fica mais com a gente”?

Outra mais que sabida: “ela aposentou, não sabe”?

Ela mesma respondeu: “você está doente, sempre no médico, né”?

Respondi: “eu me aposentei, sabe o que é aposentadoria”?

As pessoas se aposentam para descansar e fazer outras coisas, depois de terem trabalhado muitos anos.

Pus-me a refletir em quem estaria mais certo daqui a um tempo, minha aluna ou eu.

Aposentados no Brasil terão energia e saúde para fazerem outras coisas, ou viverão sempre “no médico”?

A inocência infantil é pura sabedoria!

Alda M S Santos

 

Coma Induzido

COMA INDUZIDO

Procedimento: Indução de um coma atemporal

Indicação: Proteção de circuitos importantes

Retorno à consciência de dentro pra fora

Quando for capaz de processar estímulos externos sem dor,

Quando a alma estiver em paz consigo mesma.

Alda M S Santos

Preferências

PREFERÊNCIAS
Movimento ritmado, forte, rápido, mais rápido, não pode parar
Coração acelerado, respiração ofegante, suor intenso, cansaço
Falta pouco, quase lá,
3, 2, 1, 0…
3km, 300kcal, 6,0km/h, 30minutos.
E continuo no mesmo lugar: caminhada na esteira.
Movimento ritmado, um passo após o outro,
Pessoas, brisa, veículos, árvores, céu, pássaros.
Suor, cabelos ao vento, respiração levemente acelerada.
Um oi aqui, um boa noite ali, um tchau acolá.
Caminhada na rua.
Quilometragem? Calorias queimadas? Velocidade? Sei lá!
Bem estar, satisfação:100%.
Escolho essa!
Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: