FAZER AS PAZES

É preciso fazer as pazes

Com aqueles que nem sempre agimos como deveríamos
Pelas atitudes não tomadas quando necessário
Pela inaptidão em estender a mão
Pelo uso inadequado dos dons recebidos

É preciso fazer as pazes

Pelos erros cometidos contra os outros
Voluntária ou involuntariamente
Pela incapacidade de voltar atrás e desfazer algo
Pelos medos que impedem de seguir em frente

Mas é preciso, principalmente, fazer as pazes consigo mesmos

Encarar a própria fragilidade e/ou (des)humanidade
Reconhecer-se falho, errante, imperfeito, aprendiz
Perdoar-se, propor-se a fazer diferente daí em diante
E seguir…
Reconciliar-se com o outro é fundamental
Mas passa pela reconciliação conosco mesmos
Façamos as pazes!

Alda M S Santos