UM POUCO DE VERNIZ

Quando a beleza perde um pouco o brilho
A vida vai ofuscando, saindo do trilho
É preciso proteger com camada de verniz
Com cuidado e amor, é o que se diz

Se as tempestades lançam areia
Se o sol trinca, fere, enfeia
Se a escuridão da noite chega mais cedo
É preciso cuidar e tratar, sem medo

Mas verniz restaura onde há vida
Não adianta lustrar obra perdida
Se ainda é forte, envernizar é boa pedida

Quanto na vida da gente carece de um verniz
Quanto não há mais por fazer, não há matriz
Qual seu desejo nesse mundo, aprendiz?

Alda M S Santos