EU ESCOLHO

Entre as tantas partes de mim

As bem antagônicas ou paradoxais

Que todos nós temos, afinal

Eu escolho as que me fazem mais feliz

Que podem me tornar mais acessível

A quem precisar de ajuda, de amor fraterno

Aquelas bem claras em detrimento de outras escuras

As alegres como dia de sol

Mesmo gostando da nostalgia dos dias nublados

As flores perfumadas no jardim

Ao invés do conforto do quarto escuro

O sorriso e as palavras de incentivo

Ignorando a desesperança e tristeza

Não fecho os olhos para o que há de mau por aí

Para o que há de negativo em mim

Apenas tento, sempre que posso

Optar pelo que sei, por experiência própria

Que fará bem a mim

E a quem de mim se aproximar…

Longe de agradar a todos

Tento ser fiel a mim mesma

E nisso já tenho bastante trabalho…

Alda M S Santos