Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

vontades

Expectativas

EXPECTATIVAS

Às vezes temos altas expectativas, daquelas bem difíceis de se alcançar

O que torna a conquista maravilhosa e a derrota decepcionante

Noutras as expectativas são muito baixas, pouco esforço para atingi-las

Boas, gostosas, mas nem sempre tão valorizadas

E noutras vezes as expectativas são tão impossíveis, tão inalcançáveis

Daquelas proibidas que nos impomos, sabendo que não daremos conta

Por isso as colocamos lá no alto

Para culpar o impossível e não a nós mesmos…

Todos podemos ter várias dessas fases

A fixação numa delas é que nos torna pessoas muitas vezes insatisfeitas

Conosco mesmas e com o mundo…

Quais suas expectativas?

Alda M S Santos

Inalcançáveis

INALCANÇÁVEIS

Sabe aquele ditado “ver com os olhos e lamber com a testa”?

Uma gaivota voa alto no céu, um barco navega longe no mar

E eu aqui a sonhar…

Nossa vida é muito dividida entre o querer e o poder

Entre o querer, desejar, e ficar apenas na vontade…

Entre o querer e o medo de se arriscar, se aventurar…

Há coisas possíveis e fáceis, coisas difíceis, mas possíveis,

As quase impossíveis e as inalcançáveis!

É como ter perto de nós um oceano convidativo e não saber nadar

Uma árvore frondosa e ter medo de escalar

Um céu gigantesco a explorar e não confiar nas próprias asas!

Mas isso não elimina o desejo de nadar, escalar, voar…

E continuamos a ver com os olhos e lamber com a testa…

Alda M S Santos

Free day

FREE DAY

E se pudéssemos reviver um dia das nossas vidas

Exatamente como foi. Apenas um. Saberíamos escolher?

E se pudéssemos, ao contrário, apagar totalmente

Um dia de nossas vidas. Seria difícil?

E se pudéssemos rever ou reencontrar alguém

Que partiu de nossas vidas, por morte ou descuido

Bater um longo papo, deixar as lágrimas rolarem

Ou simplesmente abraçar longamente?

Entre quantas pessoas teríamos que escolher?

E se pudéssemos ter um dia livre, um free day

Em que fosse possível fazer tudo que desse vontade

Sem que ninguém fosse magoado, culpado ou punido

O que faríamos? Um dia seria o suficiente?

E se pudéssemos?

Nosso mundo seria um paraíso ou uma barbárie?

Nossas vidas são feitas de momentos que se vão…

Alda M S Santos

Sonho que sonhei

SONHO QUE SONHEI

Um sonho dos mais antigos: ser bailarina!

Desde pequerrucha sonhava com tudo que envolvia a dança

Particularmente o balé.

As músicas, o figurino, a leveza das bailarinas

Sempre foram um mundo mágico e encantado para mim.

Sonho não realizado, mas a fantasia permanece…

Vez ou outra ainda faço de conta que sou bailarina

Acho que teria tentado “realizar” esse sonho numa filha,

Se tivesse tido uma, ao invés de filhos.

Mas o gosto pela dança é constante, pulsante.

Desde então, muitos outros sonhos vieram,

Aqueles que dependem de nós, dos outros, das circunstâncias

Uns realizados, alguns em partes, outros não.

Mas a fantasia não pode morrer

Ela que dá sentido ao viver.

Uma vida repleta de sonhos pelos quais lutar

É sempre uma vida rica!

Alda M S Santos

Perdições

PERDIÇÕES

Sempre há algo nessa vida que nos faz perder 

O humor, a classe, a alegria, a fé, a esperança ou o juízo

Um pudim de leite condensado ou um beijo molhado

Um ônibus lotado ou uma chuva inesperada

Uma amizade desligada ou uma taça de champagne gelada

Uma surpresa agradável, uma decepção insustentável

Um mergulho, quer seja em alto-mar, em nós mesmos ou nos olhos de um amor

Uma palavra de cuidado ou um toque de carinho 

Uma ligação inesperada ou um abraço apertado

Uma saudade dolorida, um desejo reprimido

Um sonho impossível ou um amor sofrível.

Perdições…

Só nós podemos nos reencontrar…

Alda M S Santos

Desejos

DESEJOS

Desejos sentidos, despertados, correspondidos, satisfeitos

Desejos ou vontades são a mola propulsora da vida

Sejam eles quais forem:

De crescer, de passear, de trabalhar 

Desejo de praticar o bem, de fazer o amor acontecer…

Tudo que acontece nasce de um forte desejo

Vontade não satisfeita, desejo não correspondido

É projeto frustrado, é vida estagnada.

Valorizemos nossos desejos!

Alda M S Santos

Caos

CAOS
Memórias passadas, presentes, futuras
Misturadas, desorganizadas…
Atropelando-se!
Alegrias, vitórias, tristezas, dores, decepções, desejos.
Todas no mesmo consciente,
Tantas vezes inconsciente.
Vontades, sonhos, expectativas
Realizadas, apagadas, em modo de espera…
Todas atrás da mesma comporta
Com um vertedouro, aparentemente, eficaz,
Calculadamente construída.
Mas que parece querer romper-se a qualquer momento.
Caos ou organização?
Alda M S Santos

Suspiros

SUSPIROS

Suspiros dizem tanto!

Insatisfações, cansaços, frustrações,

Esperanças, saudades, desejos…

São uma pausa para abastecer o tanque da emoção

Que inspira e traz oxigênio para o lado de dentro 

Expira e joga gás carbônico na atmosfera lá fora

Gemidos, inspiração profunda, dolorosa ou melodiosa,

Nossas “conversas” conosco mesmos…

Quase sempre produzem algo de bom!

Alda M S Santos

Sonhos que podemos ter

SONHOS QUE PODEMOS TER
Quais os sonhos que podemos ter?
Existem limites para eles também?
Separados em caixas:
Fáceis, médios e difíceis, ou
Possíveis, impossíveis, loucura total, ou ainda
Realizáveis, impensáveis, impraticáveis.
Sonhos nascem, brotam, crescem
O que os faz florir e frutificar é
A crença que temos neles,
E a determinação de fazê-los acontecer.
Sonhos que podemos ter?
Aqueles que não nos causam lutas internas,
Pois só elas limitariam nossas forças,
Essenciais na realização de qualquer um deles.
Dos realizáveis aos impraticáveis.
Alda M S Santos

Saudade é…

Saudade é …

Quando a alma vai para onde quer 

E deixa o corpo para trás. 
Alda M S Santos

Mudanças

MUDANÇAS

Mudanças sempre são possíveis, sempre.

Só é preciso uma força motriz: desejo, vontade.

Se não temos os recursos materiais necessários, usemos o que dispomos.

Se não estamos no melhor lugar, podemos dar início partindo de onde estamos. 

Se não temos os ajudantes que queremos, transformemos em aliados quem está próximo. 

Mas, o mais importante, com o que somos, e nem sempre botamos fé, podemos fazer a diferença, ser o começo da mudança, seja ela qual for.

Qualquer mudança tem que ser sonhada, planejada e iniciada dentro de nós! 

Alda M S Santos

Querências apenas

 QUERÊNCIAS APENAS

Eu quero ver o alvorecer na minha janela: ensolarado ou chuvoso 

Quero ouvir a vida começando lá fora

Especialmente vibrando em mim

Quero orar com fé e gratidão

Quero sentir o calor do abraço carinhoso do meu irmão

Quero sobre mim o olhar apaixonado do meu amor

Quero meus filhos seguros e livres

Quero um trabalho que seja diversão

E meus amigos felizes em perfeita comunhão. 

Quero ser flexível e firme o bastante 

Para curtir a brisa e suportar as ventanias

Quero um beijo carinhoso e babado de uma criança

Quero que meus pais sejam eternos

Quero uma casinha simples e aconchegante

Quero um coração grande e aberto para ajeitar a todos que amo

E fazer morada em outros corações também! 

Quero nunca perder a fé na humanidade

Acreditar que apesar de muitos a terem perdido por tanta maldade

Muitos outros a recuperaram pelos corações bondosos que encontraram.

Quero que a paz que brotar em mim

Possa acionar a paz no outro

E ser luz que ilumine nossos caminhos…

Até o infinito! 

Querências apenas…

Alda M S Santos

Vitrine

VITRINE

Estamos diante de uma grande vitrine. Nela estão expostos todos os tipos de produtos que se quer “vender” ou “comprar”.

Observamos com mais atenção o que temos interesse em comprar.

Cada um de nós traz em si necessidades e vontades, “falhas” a serem compensadas.

E é nessa grande vitrine que encontraremos o que procuramos.

Há produtos para todo tipo de necessidades: grandes ou pequenas, físicas ou emocionais, fugazes ou duradouras. 

É preciso saber realmente o que se quer, o que precisa ser atendido. 

Um sapato brilhante, alto, lindo, dois números abaixo do nosso não atenderá a necessidade do trabalho. 

Uma pessoa carrancuda não atenderá nossa necessidade de humor.

Muitos podem nos enganar. Nem sempre há como devolver ou trocar os produtos. 

Os mais expostos e atraentes nem sempre serão os que irão nos atender. 

É preciso olhar com cuidado. Talvez o que precisamos está mais no cantinho da vitrine. Nem chama tanto a atenção. Pode precisar de polimento para ficar do nosso jeito, perfeito. 

Precisamos lembrar que ao mesmo tempo que estamos “comprando”, também estamos “vendendo”. 

Somos produtos nessa grande vitrine. 

Estamos vendendo o que realmente somos? Ou somos propaganda enganosa? 

Quanto mais fiéis formos nesse “comércio”, tanto para comprar quanto para vender, menos problemas teremos. Mais felizes seremos. 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: