Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

sol

Onde o Sol nasce

ONDE O SOL NASCE

Quero ir lá onde o Sol nasce

Não aquele que se vê do alto de um edifício

Tampouco aquele que entra nas frestas da janela

Ou aquele que do avião parece uma bola amarela

Quero ir lá onde o Sol brilha mais bonito

Onde seu calor é mais forte, intenso, uma aquarela

Quero ir lá onde o Sol nasce

Talvez na linha do horizonte, no fim do mar

Ou atrás daquele pico bem alto que quero escalar

Onde nada possa haver entre ele e eu, quero conversar

Olhos nos olhos, pura luz a brilhar

Quero ir lá onde o Sol nasce

Quero senti-lo aquecer minha pele

Arrepiar, queimar, animar, me bronzear

Quero ir lá onde o Sol nasce, atrás da cachoeira

Preciso trocar uma ideia com ele, não posso dar bobeira

Quero perguntar para ele como se faz

Para todo dia morrer atrás do monte, tudo esquecer

E novamente lindo e forte renascer

A cada manhã num belo e novo alvorecer

E vver feliz com um amor, sem doer

Será que ele poderá me dizer?

Preciso aprender…

Alda M S Santos

A porteira da vida

A PORTEIRA DA VIDA
Nem todo dia o sol brilha na minha janela
Muitas vezes não está convidativo lá fora
Não quero sair, não quero levantar, quero ficar aqui
Tentando encontrar a luz que falta lá fora
Num cantinho qualquer dentro de mim
Mexo, remexo, troco as coisas de lugar
Escorrego em lugares em que já caí
Retorno, choro, saio logo dali
Busco espaços onde o amor mantém a vitalidade
Alguns são só saudade, outros em plena atividade
Tropeço em gargalhadas, me aconchego em abraços
Refaço algumas trilhas, aperto alguns laços
Encontro com o que já deixou de ser, aceno em paz
Outros prefiro nem passar perto, cicatriz nova ainda
Rolo para lá e para cá, olho de novo a janela
Um solzinho sem vergonha ameaça aparecer
Quer saber? Vou ficar por aqui hoje…
Assim que estiver menos nebuloso faço acontecer
Acendo meu próprio sol, abro o sorriso
Visto- me de esperança, meu vestido mais colorido
E abro a porteira da vida, ela precisa ser bem vivida…
Alda M S Santos

Lua e Sol

LUA E SOL

Vi tanto o Sol esses dias

Ele tanto iluminou e aqueceu

Mas a Lua não apareceu…

Não deu o ar de sua graça

Não foi vista no céu, no horizonte

Nem pelos namorados na praça, aos montes

Mesmo assim ela agiu todo o tempo

Nós a sentimos na maré, na velocidade dos ventos

Interferindo ativamente nas pessoas, nos sentimentos

Tanto tomei banho de Sol

Mas senti falta do banho de Lua

Estava numa fase de repouso, recolhimento

Nome tão sugestivo: Lua Nova

Será que sai da fase escura rejuvenescida

Mudada, mais forte, reabastecida?

Somos assim, pessoas de várias fases

Talvez menos certos de cada uma na consciência

Mas sabedores de sua importância e influência

Quero da Lua Nova a reflexão e inovação

E da Lua Cheia a magia, euforia, animação

Mas da Lua em qualquer fase quero lenda, amor e paixão

Alda M S Santos

Sol

SOL

Ele nos dá a mais preciosa das lições todos os dias

Como ele, a vida se faz de ciclos, vai e vem

De repouso e atividade, claro e escuro

Frio e calor, companhia e solidão

Mas enquanto durar cada fase, precisamos aproveitar

Nada é tão contínuo ou ininterrupto

As interrupções precisam também ser aproveitadas

As mais belas e valiosas coisas da vida são gratuitas

E as despedidas não precisam ser tristes

Nem sempre significam o fim, um adeus

Podem ser apenas um até breve

Vale a vida que viveu, o amor que se fez

E se hoje não foi tão bom, amanhã é um novo dia

E novamente ele estará por aqui

Sempre disposto a gerar vida e calor

Nos permitir mais um dia para amar e acolher

Pois só assim vale a pena viver…

Alda M S Santos

Nublado

NUBLADO

O Sol se cobriu, virou pro canto, escondeu seu rosto

Não quer amanhecer, tampouco aparecer

Hoje não estará brilhando em seu posto

Precisa de descanso, se recolher

Nuvens escuras são seu denso cobertor

Recolhido em si tudo está nublado

Ele necessita sossego, por favor

Não adianta insistir, não está animado

Talvez sua reflexão gere lágrimas, doa

E venha a chuva para tudo lavar

Talvez um vento assopre pra longe, devagar

E com um lindo sorriso amarelo abra o véu

E como fogo caloroso volte a brilhar no céu…

Alda M S Santos

Meu Sol

MEU SOL

É cor, multicor, luz e calor

Meu sol que me aquece e ilumina meu viver

A tudo que bem cuidado faz brotar e crescer

Quando dorme aqui acorda acolá

Sol bom é aquele que nos aquece quando está aqui

E deixa seu calor em nós quando está lá

E a gente fica à espera

De um novo arco-íris, de um novo amanhecer

Para vê-lo despontar na serra,

Além da linha do horizonte, levantar

Nobre, majestoso, senhor da vida

E, aguarda, esperançosos

Que além de nascer no mar, na mata, na serra

Que ele nasça também dentro da gente

Que purifique, que limpe, que nutra

Tal qual terra fértil que abriga a semente

Que aqueça nosso interior de amor

E numa bela fotossíntese interna

Possamos remover o que faz mal

Renovar o que é bonito e tem em nós seu lugar…

Venha, meu Sol, pode me abraçar…

Alda M S Santos

Eclipses

ECLIPSES

Os eclipses encantam tanto do lado de lá

Que paramos sempre para observar

Lua entre Terra e Sol

Luz e sombra a nos fascinar

A olho nu ficamos do lado de cá

Ou nos telescópios a admirar…

Tantos eclipses acontecem em nós

Do lado de dentro, do lado de cá

Quando algo tapa nosso sol

Tudo escurece, vira breu

Mergulhados ali ficamos, tontos

Aguardando a vida girar

E devolver tudo para seu devido lugar

Para a gente de novo se aprumar…

Pós eclipse a vista arde

Pupilas dilatadas pela escuridão

Demoramos a recuperar a visão

Mas sabemos que nunca é tarde

Coração acelerado pela ansiedade

Aguarda a luz nos trazer de volta à realidade…

Alda M S Santos

Girassol

GIRASSOL

Quando amanheci procurei pelo meu sol

Aquele capaz de me aquecer, fortalecer

Com esforço eu me virava em busca dele

Como girassol…

Quando amanheci busquei meu sol

Aquele que me revigora, me energiza

Desperta-me para a vida, para o bem…

Quando amanheci, afastei os medos, enxuguei as lágrimas

Sorri, espreguicei e me abri para ele

Gira, gira, girassol, assim fiquei

E o encontrei a brilhar naqueles que me aquecem

Me amam, me acolhem, me fazem bem

Quando amanheci me abracei bem apertado ao meu sol

E o segui todo o tempo nesse encanto diário

Tal qual belo e sábio girassol

Busquei meu alimento, minha luz

Aquela que quase sempre vem do alto

E responde pelo nome de Jesus

Amanhecer assim é despertar para a vida…

Alda M S Santos

Meu céu sou eu quem faço

MEU CÉU SOU EU QUEM FAÇO

Meu céu sou eu quem faço

Escolho o que quero ver

Foco no azul intenso, na liberdade dos pássaros a voar

Admiro a pipa que parece livre

Dança para lá e para cá

Sob o comando de uma linha, controlada

Sobe e desce ao sabor do vento

Meu céu sou eu quem faço

Se me desagrada finjo não ver

Coloco meus óculos de sol, escondo as lágrimas

Quando as nuvens escuras imperam

Abro um sorriso para atrair cores

Meu céu sou eu quem faço

Crio histórias onde o amor vence sempre, capto a poesia

Uso o filtro que me cabe

Com a sutileza da alma

Acreditando sempre que a magia só acontece

Quando acreditamos em milagres…

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: