Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

rosas

Como rosa

COMO ROSA

Como uma rosa quero receber feliz a chuva da madrugada

E amanhecer viçosa e alegre mais uma alvorada

Como rosa quero me aquecer ao sol agradecida

E exalar para todos meu perfume intenso, bem colorida

Como rosa que atrai borboletas e joaninhas para se alegrar

Quero encantar quem de mim se agradar

Como rosa quero de intrusos me proteger

Se preciso, usar meus espinhos para me defender

Como rosa quero estar entre flores num jardim

Ou nas mãos de alguém apaixonado, a fim, enfim…

Como rosa quero cor, perfume, delicadeza, intensidade

Ser prazer e alegria nesse mundo cheio de maldade

Como rosa quero carinho, amor, presença e cuidado

De um jardineiro que sabe o que faz, apaixonante, apaixonado

Como rosa quero deixar doçura numa alma impregnada

Quando minhas pétalas forem adubo na terra molhada

Alda M S Santos

Puro encanto

PURO ENCANTO

O galho, frágil ainda, quebrou

Tombou, ficou ali dependurado

Carregando na ponta um botão fechado, interrompido

Os espinhos não a protegeram

A violência venceu a fragilidade

Bem que tentou manter-se de pé, mas em vão

E ali ficou, lutando para sobreviver, desabrochar

Usando de energia reserva

Buscando a luz, a vontade de viver

Enfim, numa bela manhã

Abriu-se para a vida, para o amanhecer

Com perfume, cor, encanto

Ressurgiu, renasceu

E embelezou a vida no seu entorno

Só secou, morreu, se entregou, depois de cumprir seu papel

De fazer deste um mundo mais belo

Linda roseira minha…

Alda M S Santos

Rosas, sim, todas elas…

ROSAS, SIM, TODAS ELAS…

Mulheres…

Rosas, sim, todas elas

Não só pela delicadeza, suavidade e perfume

Tampouco apenas pelas cores, beleza e encanto

Mulheres…

Rosas, sim, todas elas

Pela força que brota mesmo em terreno árido

Pelos ventos e tempestades que suportam

Pelos espinhos que usam para se proteger

Mulheres…

Rosas, sim, todas elas

Pelos outonos em que perdem partes de si

Pelos invernos frios sem se abaterem

Pelas primaveras que recebem em total plenitude

Mulheres…

Rosas, sim, todas elas

Pelos “cravos” que ainda a “despedaçam”

Mas aprenderam a fazer mais que chorar “debaixo de uma sacada”

Por precisar a cada dia conquistar seu espaço, ir à luta

Por sobreviver, muitas vezes, irrigadas com as lágrimas

Que poderiam matá-las pouco a pouco

Mulheres…

Rosas, sim, todas elas

Por toda a força, beleza e grandeza

Pelas vidas que geram, pelo amor que doam

Nesse lindo jardim no qual, mesmo podadas,

Elas, como rosas, resistem cada vez mais belas

Sem perder a doçura

Mulheres, rosas, jardins…

Tudo parte da mais bela criação… Cultive sua rosa, cuide de sua mulher!

Alda M S Santos

#diainternacionaldamulher

Borboletas e rosas

BORBOLETAS E ROSAS

Cada flor com sua cor, seu encanto, seu néctar

Mel que alimenta, perfume que inebria, beleza que extasia

Borboletas que transitam, pólen que gera vida

Ainda assim, não é atraente a todos

Cada borboleta e beija-flor com suas preferências

Encantos e desencantos

Mas doçura sempre atrai doçura

Quem não está acostumado a doçuras tem dificuldade em ser doce

Em aceitar a doçura dos outros

Ainda que sejam as que mais dela necessitem

Mas tudo pode se transformar

Até mesmo uma borboleta, tão leve e linda

Já foi uma lagarta pavorosa um dia…

Alda M S Santos

Rosas

ROSAS

Maravilhosas são as rosas

Perfeitas em sua delicadeza,

Cores, perfumes, formas…

São quase unanimidade,

Quase!

Há os espinhos, necessitam muitos cuidados,

Poda, adubo, água, luz solar

Algumas cores não agradam também,

Uns incomodam-se com os insetos que elas atraem,

E têm curta durabilidade…

Prefiro ater-me às lindas cores

Delicadeza e perfume!

Espinhos? Todas têm!

Todos temos!

Mas somos belos e encantadores

Como criaturas do mesmo criador!

Alda M S Santos

Propósito de uma rosa

PROPÓSITO DE UMA ROSA

Criada com um único propósito: encantar

Precisa exalar seu perfume, exibir sua cor,

Ser tocada com delicadeza nas pétalas macias,

Abrir-se para o sol, sorridente,

Receber candidamente as gotas de chuva,

Abraçar o orvalho que repousa suavemente em si,

Silenciosamente, absorver cada informação que recebe,

De borboletas, beija-flores, abelhas e insetos sedentos,

E transformá-las em beleza natural que se doa.

Espinhos? Apenas uma pequena defesa

Contra aqueles que querem arrancá-la de seu habitat.

Rosa é puro encantamento, pura poesia,

Que sintoniza com a poesia que há em nós.

Se não se atinge esse objetivo, murcha mais rápido,

Tem sua vida reduzida a meros dias que se sucedem,

Um após o outro, até cair a última pétala.

Qualquer semelhança com seres humanos…

Terá sido proposital!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: