Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

mudança

Alma cigana

ALMA CIGANA

Uma alma cigana intensamente sensível
Viajante, livre, terna, meio imprevisível
Que dança, que canta, que o corpo balança
Atravessa o mundo buscando a contradança
Alma cigana que gosta de natureza
Se esbalda em intensa beleza
Vê o amor como único caminho da felicidade
Por ele se entrega, se mostra, é a pura verdade
Numa vida de sonhos, de realidade
De alegria, de força, de coragem
Fazendo por aqui uma vida de intensidade

Alda M S Santos

Vamos transformar o mundo

VAMOS TRANSFORMAR O MUNDO
Vamos transformar esse mundo frio
Aquecendo cada coração carente que se aproximar
Vamos transformar esse mundo amargo
Sendo sorriso para cada cara amarrada que encontrar
Vamos transformar esse mundo sério, tolo e feio
Sendo brincadeira, sendo criança, sendo alegria
Vamos transformar esse mundo individualista
Sendo abraço, sendo colo a cada olhar opaco que baixar
Vamos transformar esse mundo faminto
Oferecendo o que pudermos para alimentar
Vamos transformar esse mundo doente da alma
Sendo a paz, a serenidade e a luz para curar
Vamos transformar esse mundo injusto
Sendo a mão que tenta as diferenças equalizar
Vamos transformar esse mundo incrédulo
Sendo a fé e o amor divino a quem precisar
Vamos transformar esse mundo de tanta angústia e dor
Sendo o bálsamo calmante e apaziguador
Vamos transformar esse mundo, sim
Como?
Pelo exemplo, pelo contágio, pelo amor
Devagarzinho, um ser humano de cada vez…
Alda M S Santos

Ela incomoda?

ELA INCOMODA?
Por que a solidão incomoda?
Por que é ela a que mais dói no recolhimento imposto?
Além das preocupações com a saúde em risco
Com o trabalho lá fora que não está sendo feito
Com o futuro que parece cada dia mais incerto
Com a economia que poderá trazer novos problemas
Aumentando as desigualdades sociais
Com pessoas amadas em risco constante…
Mas por que a solidão, o isolamento incomodam?
Não estamos acostumados à reflexão, à introspecção
Parece que o barulho lá de fora nos “salva” de nós
Da reunião que devemos ter conosco mesmos
A confusão do dia a dia nos impede de acessar nosso interior
Estar em casa, estar em nós mesmos acaba constrangendo
Lidar com nossa mais (im)pura natureza assusta
E é o que a humanidade mais precisa
Acessar o que há de mais humano em si mesma
Para talvez conseguir consertar esse mundo
E foi preciso um vírus para fazer isso…
Alda M S Santos

Depois do caos

DEPOIS DO CAOS
Logo estaremos juntos novamente
Mas não seremos todos nós
Alguns terão ficado para trás
Muitos terão sido levados pelo vírus
Ainda que a gente não os conheça
Serão pessoas que deixarão vazios em nós
E quem ficar também não será mais o mesmo
Muitos ainda amedrontados, chateados, em luto
Outros mais fortalecidos e agradecidos
Logo tudo irá se encaixar novamente
Mas precisaremos nos recuperar
Física, econômica, moral, social e emocionalmente
E enquanto nos recuperamos
Vamos construindo algo melhor
Sabendo bem onde pisamos
Escolhendo bem o que vale a pena priorizar
Voltando a amar…
Só assim essa pandemia terá feito sentido
Se puder sacudir para refazer mais forte
Uma Terra mais unida, amorosa
Que vibre em perfeita sintonia no cosmos
Que valorize todo tipo de vida
Que ame incondicionalmente, sem medida
Alda M S Santos

Sob nova direção

SOB NOVA DIREÇÃO

“Mudamos para novo endereço”

“Aluga-se”, “Vende-se”

“Passa-se o ponto”

Perdedores, desistentes, fracassados?

Ou corajosos, persistentes, lutadores, guerreiros?

“Sob nova direção”

Novos proprietários ou os mesmos

Sob nova roupagem, novo layout?

“Sob nova direção”

Alguém que retomou as rédeas de sua montaria

O leme de sua embarcação

O manche de seu voo

O volante de sua estrada

O curso de sua vida…

Sob nova direção

Revista, atualizada, aprovada

Inspirada…e a vida segue…

Com novo rumo, mais certo, mais seu

Aproveitando os aprendizados adquiridos

Fazendo seu próprio caminho…

Alda M S Santos

Metamorfose

METAMORFOSE

Fechados num casulo invisível, isolados do mundo de fora

Consumindo aos poucos as reservas acumuladas em si.

Assim são todos em processos de transformação.

Metamorfoseando-se!

Trancados em si mesmos, vão evoluindo para emergir um novo ser.

Muitos têm barreiras que impedem o acesso às boas reservas,

Acessam apenas o negativo, as culpas, angústias e medos,

Deixam de lado o amor recebido, doado, os sorrisos, as vitórias…

Aqueles momentos pelos quais vale uma vida inteira.

E, assim, as boas energias evaporam, não são aproveitadas Ficam frágeis, o casulo murcha.

Esse casulo doente precisa de interferência externa.

Precisa de um toque de amor,

De um sopro de vida…

Precisa de metamorfose!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: