Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

calor

Sou amante

SOU AMANTE

É frio, é calor

É cachoeira, é cobertor

É a vida em fúria, em extremos

Em busca de mais amor

É frio lá fora

É aquecimento aqui dentro

Porque ela é atrevida

E a vida só vale se faz sentir, se faz sentida

É frio, é calor

Tanto faz, proibido é proibir

É preciso trair o tempo

Com a alegria de existir

Que alonga todo momento…

É frio, é calor

É lareira, é fervor

Em inverno gelado ou verão escaldante

É preciso viver com ardor

Nessa vida da qual sou amante…

Alda M S Santos

Onda de quê?

ONDA DE QUÊ?

Onda de calor, quarenta graus, frente quente

Daquelas que sugam a energia da gente

Onda de frio, temperaturas baixas, frente gelada

Daquelas que nos fazem encolher na madrugada

Tanta onda que aparece por aí

Queria tanto saber quando chegará por aqui

A onda de amor, frente de bondade

Que é dessa que tanto precisa a humanidade

Onda de compaixão, um pouquinho de atenção

Que levanta alguém do chão, que acolhe o irmão

Onda de solidariedade, que atinge qualquer idade

Desperta a piedade, atiça a caridade

Onda de carinho, chegando de mansinho

Daquelas que matam a saudade

Que nos pegam e nos dão um colinho

E afastam qualquer maldade…

Quando a onda do amor irá nos abater?

Só queria saber…

Alda M S Santos

Fotossíntese

FOTOSSÍNTESE

Enquanto houver sol

Enquanto ele despontar reinando no horizonte

Seremos alimentados por seu brilho e calor

Por sua capacidade de gerar vida

Quando ele se for

Estiver encoberto por nuvens escuras

Ou ceder lugar para a noite

Auxiliados pelo que ele deixou

Buscaremos luz e calor em nosso interior

Faremos nossa própria fotossíntese

E manteremos a vida saudável em nós…

Alda M S Santos

Além das nuvens

ALÉM DAS NUVENS

Quando tudo parecer nebuloso e sombrio

E nenhuma luz ou calor der sinal de vida

Elevemos a altitude, voemos alto, busquemos o Alto.

Além das nuvens costumamos encontrar novo tempo,

Mais calor, mais luz, mais energia e paz.

Alda M S Santos

Labaredas ou cinzas

LABAREDAS OU CINZAS?

Pequena chama, altas labaredas

Apenas brasas, fumaça, cinzas…

Somos fogo, todos, em suas várias etapas de combustão:

Eclodindo, propagando,

Em continuidade, se extinguindo…

E cada etapa de nossa vida pode estar num desses estágios.

Podemos estar eclodindo profissionalmente,

Nos propagando em âmbito familiar, em continuidade amorosamente,

Nos extinguindo em outras áreas. 

Claro é que fogo não se mantém onde não há combustível e comburente.

E para se propagar e ser contínuo o fogo necessita de condução.

Somos nós que podemos iniciar uma reação em cadeia,

E levar chamas para onde é quase cinzas. 

E, assim, manter o calor em todas as áreas de nossas vidas. 

Alda M S Santos

E quando tudo parecia perdido

E QUANDO TUDO PARECIA PERDIDO
E quando tudo parecia desabar
Surge aquela presença querida, que ilumina
Aquele sorriso entre lágrimas que diz:
“Tenho nada não, mas estou aqui”.
E quando tudo parecia escuro, frio
Surge aquele abraço amigo, apertado
Forte, que enlaça o corpo todo, que aquece a alma.
E quando tudo parecia perdido
Surgem amigos, que ouvem, que se solidarizam,
Que riem, que choram, que se calam,
Que, sobretudo, falam, e percebemos que Ele nos fala.
É quando tudo parece perdido que Ele mais nos aparece
E nos mostra uma constelação de estrelas e possibilidades
Aí percebemos tudo de maravilhoso que temos.
Alda M S Santos
Foto Everaldo Alvarenga

Pancadas de chuva

PANCADAS DE CHUVA
Facebook alertava hoje cedo: Previsão do tempo para BH:
Pancadas de chuva! Não saia de casa, Alda!
Onde, quando? – eu me perguntei!
Se for pancada de chuva pode bater com vontade
Abusar de raios, trovões, ventania e muita água.
Mas traga um frescor, por favor!
Prometo me esbaldar! Sem guarda-chuvas!
Não tinham noção do calor e abafamento por aqui.
E não é que ela veio, mesmo?
Não foram “pancadas”, apenas uns leves tapinhas.
Mas que delícia ver a água e a temperatura caindo
Sensação enorme de bem estar e prazer.
Que continue a noite toda!
Huuummmmmm!
Alda M S Santos

Quero colo e calor

QUERO COLO E CALOR

É sabido que toda planta precisa de água, de chuva.

Também não é novidade que elas necessitam da luz e calor do sol.

Se, para as protegermos, as colocarmos dentro de casa, elas definham, secam.

Se, expostas ao tempo, recebem a chuva fria que cai,

E os raios do sol que as aquecem,

São nítidos o crescimento, a beleza, o viço. 

E ficam fortes para enfrentar períodos de seca ou tempestades.

Nós também temos nossos períodos de abastecimento, de reserva e de carestia.

Luz e calor, água e umidade, sol e chuva…

Carinho e amor, amigos e família, atenção e afeto são nosso sol, nossa chuva.

Fortalecidos, enfrentamos tempestades de vento, areia, ciclones e tsunamis…

E permanecemos inteiros. 

Esconder não cria resistência, fugir não fortalece. 

Exposição nos engrandece…

Vamos pra fora! Sair de dentro de nós mesmos.

Enfrentar o mundo além da “segurança” de dentro! 

Podemos nos deparar com tombos e machucados,

Mas nos arriscaremos a encontrar colo e calor.  

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: