Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Brasil

Olhem para mim!

OLHEM PARA MIM!

Olhem para mim!

Gritava o jovem sequestrador no ônibus

Gritava a garota morta pelo namorado

Gritavam os jovens LGBTs surrados até morte

Olhem para mim!

Gritavam os idosos torturados em lares

Gritavam os indígenas outra vez roubados

Gritavam as crianças abusadas por familiares

Olhem para mim!

Cada qual com seu jeito de gritar, de protestar

De querer ser visto, respeitado

Mesmo que na depressão, no silêncio, na solidão

Descaso mata, indiferença mata, exclusão mata

Olhem para mim!

Agora grita um país de medos

Grita um país que queima suas matas

Que mata seus jovens, suas mulheres, seus negros

Seus homossexuais, suas crianças e idosos

Grita um país que mata o futuro da humanidade

Olhem para mim!

Quando iremos ouvir???

Quando iremos agir???

Socorro!!!

Alda M S Santos

Hoje rezei por você

HOJE REZEI POR VOCÊ

Hoje rezei por você

Como faço sempre há muito tempo

Pedi a Deus que o ilumine e proteja

Que não se deixe dominar por atitudes impensadas

Que não se entregue a vãs filosofias

Que honre sua história, seu passado

Que não decepcione os tantos filhos que de ti dependem

Hoje rezei por você

Pedi a Deus para não deixá-lo perder sua nobre grandeza

O espírito bondoso, solidário e camarada

A receptividade, o acolhimento, a capacidade de abraçar a todos

Ainda que não esteja tão bem

Hoje rezei por você

Sinto que anda precisando de orações mais do que nunca

Pedi a Deus para protegê-lo daqueles que querem te derrubar

Para mantê-lo na trajetória do bem

Para te entregar nas mãos daqueles que querem te fazer crescer

Sem ser preciso excluir ou retirar nada de ninguém

Hoje rezei por você

Porque quando você está bem

Eu também fico bem

E milhares de famílias ficam em paz e harmonia

Hoje rezei por você

Como faço há muito tempo

E continuarei para sempre a pedir a Deus

Que você, meu Brasil, não caia nas tentações do mal

Que resista e não se deixe abater ou dominar

Que esteja a salvo e proteja seus milhões de filhos brasileiros

Hoje rezei por você, Brasil, que amo! 🇧🇷

Alda M S Santos

As tochas estão acesas

AS TOCHAS ESTÃO ACESAS

“Bruxas” expulsas de algum “paraíso”

Julgadas e condenadas à fogueira

Onde ardiam a queimar o ”mal”

Junto dos livros subversivos, e todo seu material

Conhecimento sempre foi problema

Para quem, sem argumentos, precisa de fantoches

É mais fácil dobrar um povo alienado

Que aceite se curvar, ser manipulado

Proíbem uma fala, um jeito de ser, uma expressão

Logo será um livro, um jeito de trabalhar, uma profissão

Quando assustarmos já estará acesa a “fogueira”

Na qual arderão os conhecimentos das “bruxas” de plantão

As tochas estão acesas…

Alda M S Santos

Dói

DÓI

O que mais doeu e machucou a 44% dos brasileiros

Não foi ouvir do Bolsonaro tais insanidades tão alardeadas

Estamos acostumados a ouvir asneiras de congressistas e candidatos

O que mais doeu foi ouvir tais falas reproduzidas

Na boca daqueles que admiramos e amamos

“Bandido bom é bandido morto”

“Doenças advindas de viadagem não devem ser tratadas pelo estado”

“O erro da ditadura foi torturar e não matar”

Entre tantas que doeram a tantas minorias…

O que doeu e dói é ver máscaras caindo

E isso devemos agradecer a ele!

Não, não apoio corrupção ou roubos

Já votei achando estar certa e estava errada

Mas existem roubos e roubos

Uns levam apenas dinheiro, bens materiais

Outros levam nossa sensação de pertencimento, nossa dignidade de ser humano

Cada qual sabe como sua dignidade é atingida

Sinceramente, espero estar errada

Espero que ele não cumpra nem metade do que “prometeu”

Que consiga apagar o que suas falas atiçaram nas pessoas

Despertou preconceitos arraigados que nele encontraram guarida

Que isso possa mesmo cessar.

Decepcionada, amedrontada!

Que ele possa mesmo fazer um Brasil melhor

Farei minha parte no trabalho e no que sempre fui

Na luta pelo amor e igualdade de todos

Com as armas que sempre dispus

Que não preciso de autorização para portar

Que não mudam a cada eleição…

Alda M S Santos

Deus é Brasileiro

DEUS É BRASILEIRO

Que a Paz possa reinar!

Somos aquela parte que trabalha e isso não mudará nada!

Que os corações se apaziguem.

Que a dor de saber que alguém querido votou contra alguns princípios que consideramos fundamentais

Não nos afaste das pessoas.

Se o amor não venceu, é porque ainda há luta!

Vamos participar da solução!

DEUS É BRASILEIRO!

Alda Maria Silva Santos

Dulce et decorum est pro patria more

DULCE ET DECORUM EST PRO PATRIA MORE

“É doce e apropriado morrer pelo seu país”

O quão de literal há nessa afirmação?

Acho mais apropriado e doce viver pelo nosso país

Viver por cada um de nós, nosso maior patrimônio

Sem exclusão, com respeito a todos os brasileiros, seres humanos

Independente de credo, raça, gênero, cultura, opção sexual

Povo guerreiro do amor, da paz, da esperança em dias melhores

Lutar pelo seu crescimento, trabalhar, dar o nosso melhor

Possuímos armas enormes e poderosíssimas que nem sempre sabemos usar

Confiança, fé, coragem, resiliência, solidariedade, alteridade

E que a nossa melhor e maior arma nunca seja a de fogo

Ainda que ela possa parecer enorme, invencível, a única saída

Que possamos usar o que sabemos bem

O carinho que desarma, o olhar que cativa, a palavra que convence

O sorriso que emociona, o abraço que a todos acolhe!

Essa é nossa essência! Que ninguém nos convença do contrário!

“Somos brasileiros, não desistimos nunca!”

E que Deus esteja conosco!

Alda M S Santos

Meu país tem jeito!

MEU PAÍS TEM JEITO!

Meu país tem muitas pessoas carentes, sofridas, na miséria, mesmo

De todas as idades e gênero

Muita desigualdade, é verdade!

Mas meu país tem também pessoas maravilhosas, caridosas

Meu país tem pessoas que trabalham muito,

Por si e pelos outros

Que acreditam que quem faz um mundo melhor

Inclusive o próprio país

São aqueles que o habitam e nele acreditam

Um pouquinho de cada um pode nos salvar

Meu país, como os demais, não tem só problemas

O Brasil tem muitas pessoas que nele investem

Que se preocupam com algo além de seus próprios umbigos

Olhar nessa perspectiva nos faz lutar e acreditar

Que nosso país tem jeito, sim!

Alda M S Santos

#carinhologos

Brasil nas costas e no coração

BRASIL NAS COSTAS E NO CORAÇÃO

Mulheres, idosos, deficientes, pobres ou ricos

Sem exceção, todos a caminho de uma seção eleitoral

Carregando o Brasil nas costas, no coração

Mais que um dever, um direito

Conquistado ao longo de décadas de lutas, ditadura e privilégios

Prevalece no Brasil o voto direto como direito público, subjetivo e secreto

Atualmente todos, todos mesmo, não só podem como devem votar

E, numa universal, recorde e histórica decepção,

Cidadãos do Brasil hoje vão às urnas para renovar o Congresso Nacional

Escolher membros do legislativo e executivo

Tentar mudar a cara da política vergonhosa de uma nação

O brasileiro não está votando em alguém, está “desvotando”

O índice de rejeição aos candidatos está maior que qualquer aprovação

O eleitor vai às urnas para impedir que alguém continue

Ou que um candidato indesejado entre

Está votando não a favor de alguém, mas contra o outro

Bom lembrar que pior que ter políticos que não nos representem

É não poder votar, ter esse direito subtraído, negado

Por pior que esteja, ter o direito de escolher quem melhor nos aprouver

É prerrogativa básica de toda democracia que se preze

E, nessa hora, em nosso terceiro mundo

Todos os votos têm o mesmo peso, nada os diferencia, ainda…

Cada direito traz consigo uma responsabilidade

Portanto, cada qual aja de acordo com sua consciência

Levando o Brasil nas costas e no coração

E que Deus nos ajude…

Alda M S Santos

(In)dependência

(IN)DEPENDÊNCIA

Nunca ninguém é independente

Nem uma pessoa, tampouco uma nação.

A questão é oscilar e, se possível, escolher, vez ou outra,

Entre ser dependente de alguém

Ou ter alguém dependente da gente.

Manter esse equilíbrio é ter a falsa sensação de liberdade

De estar temporariamente independente.

Independência é utopia! Sempre seremos (in)dependentes,

Aquela dependência do eu que vive dentro de nós,

E, vez ou outra, foge…

Alda M S Santos

Perder é uma m*

PERDER É UMA M*

Dizem que o importante é o prazer de jogar

Ganhar ou perder é apenas detalhe circunstancial

Uma ova!

Saber jogar é importante, ganhar é o máximo

Mas perder é uma m*! Mesmo se for uma derrota honrosa

Tudo bem que quem não sabe perder perde duas vezes

O jogo, a moral, a simpatia, o nome, a autoestima

Fica com o coração na mão, apertado, triste

E cada derrota é uma derrota diferente, mas sempre dói

Pode-se perder muitas vezes e nunca a derrota se tornar mais fácil

Independe qual seja ela: no jogo, no amor, na vida…

Culpar o tempo, o rival, o juiz, o azar, a Deus, a vida

Desacreditar as habilidades e valor do adversário

Chorar até desidratar, rir de nervosismo, fazer piadas de frustração

Desistir do jogo, da luta, da vida

Tudo faz parte das fases da dor da derrota

Mas ela só produz algo de benéfico e produtivo

Só deixa de ser uma completa m*

Quando se assume a própria responsabilidade na perda

Quer seja no jogo, no amor, na vida…

Alda M S Santos

Arquirrivais

ARQUIRRIVAIS

Perder não tá com nada, nada mesmo

Mas perder para arquirrivais é pior

Cruzeiro e Atlético, Superman e Lex Luthor

Flamengo e Fluminense, Sêmele e Hera

Brasil e Argentina, Davi e Golias

Tom e Jerry, Batman e Coringa, Piu-piu e Frajola

Brutus e Popeye, Davi e Golias

Elsa e Ariel, Afrodite e Perséfone…

São muitos! Cada qual sabe de seus arquirrivais

Nem existe racionalização nisso tudo

É uma questão bem mais de emoção, de coração

No trabalho, no esporte, no amor, na vida…

Cada qual sabe o quanto dói perder

O quanto dói perder para os adversários mais temidos

Cada qual com seu time, suas preferências pessoais de vida ou amorosas

Mas cruzeirenses e atleticanos, arquirrivais clássicos

Tornam-se torcedores de um time só nessa época: Brasil

E, afinal, todo cuidado é pouco ao lutar nessa guerra “mitológica”que é a vida

Podemos até querer “matar” uns argentinos ou aquele rival que só nós conhecemos

Mas isso não nos fará verdadeiros vitoriosos

Mesmo porque, somos nossos maiores adversários!

E, afinal, todos fazemos parte do mesmo time:

O time de Deus! Ou não?

Alda M S Santos

Sou a favor do Brasil 🇧🇷!

SOU A FAVOR DO BRASIL!

Não sou contra a seleção brasileira

Sou contra a seleção de alguns brasileiros

Em qualquer esfera: política, econômica, social, religiosa, esportiva…

Inclusive no futebol!

Sou contra brasileiros bitolados

Que não sabem diferenciar e separar as coisas

Que mergulham a cabeça nos campos gramados do futebol

Nos púlpitos religiosos, na câmara política, nos palcos da hipocrisia

E se fecham para o resto, bom ou ruim

Esquecem que todos nós escrevemos o Brasil!

Tal qual avestruzes, enfiam as cabeças nas areias do egoísmo

Ou se justificam com “isso é Brasil”, como se não fizessem parte

Torcer contra a seleção brasileira de futebol

Não ajuda a eliminar as outras seleções mal feitas!

Futebol é futebol, política é política, religião é religião

A cada um o seu aplauso

Ou não!

Alda M S Santos

Vai com tudo e em tudo, Brasil!

VAI COM TUDO E EM TUDO, BRASIL!

Vai Brasil, faz essa nova geração se orgulhar de você!

Mostra sua garra além das chuteiras e gramados

Faça vibrar em nossos corações sua força de gigante

Deixe todos saberem que somos povo guerreiro e lutador

Que nossa força de nação vai além do futebol e do carnaval

Que sabe cuidar dos seus, sem precisar rebaixar ninguém

Mostre para seus velhos torcedores descrentes que eles não esperaram em vão

Mostre para seus atuais torcedores, receosos de aparecer, que você ainda está vivo

Mostre para sua nova geração de Helenas, Bias e Mateus

Que eles são nossa maior força e razão de lutar

Que eles são nossa esperança de um Brasil vencedor

Um Brasil que brilhará no céu de todos nós

Nesse e em todos os instantes…

Vai Brasil! Faça-nos entender que Brasil somos todos nós!

Vai Brasil! Vai com tudo e em tudo!

Seja vencedor de todos os gramados e tablados…

Alda M S Santos

Espírito verde/amarelo enterrado a 7 palmos

ESPÍRITO VERDE/AMARELO ENTERRADO A 7 PALMOS

O espírito da copa do brasileiro está enterrado no 7 x 1

Não só naquele que todos queríamos esquecer

Está enterrado a 7 palmos de decepções e angústias

7 gols que tomamos todos os dias

Nossa camisa canarinho está rota, rasgada, esfarrapada pelos usos e abusos dos 7:

Educação, saúde, violência, transporte, desemprego, miséria

E para jogar a pá de cal, corrupção/ladroagem

Mas ainda há aquele gol a favor, afinal foram 7 x 1

Aquele único gol que representa resistência, sinal de vida

A fé do brasileiro, aquele que é forte, mesmo nas adversidades

Alegre e solidário, carinhoso e lutador mesmo na lona

Compreensível que esteja enfraquecido e descrente

Desanimado e desesperançoso, quase entregue às hienas

Aceitável que não queira mais investir nessa válvula de escape que é o futebol

Mas enterrar o patriotismo, inclusive declarando-se anti-brasileiro,

Não ajuda em nada o nosso “time”

Não a seleção de futebol, mas o time de brasileiros guerreiros do dia a dia

Que, independente dos gols que tomam, ou que cometem contra si mesmos,

Continuam nessa disputa até o fim

Países de primeiro mundo que tanto aplaudimos ou aqueles paupérrimos são extremamente patriotas desde o berço, de ouro ou de palha.

Matar o patriotismo é matar nossa chance de melhorar

Não se joga o que tem de bom fora, porque o restante está com sérias avarias

Não destruímos a audição quando a visão escurece

A hora é de ativar o que temos de bom e forte

E se agora é o futebol que nos fortalecerá, que seja

Sabendo, é claro, que ele não pode vendar nossos olhos

Ao contrário, deve servir para dar ânimo para lutar por outras questões:

Aquelas 7, lembram?

Precisamos vencê-los(as)!

Por cada um de nós!

Alda M S Santos

Time completo?

TIME COMPLETO?

Prontos para entrar em campo

Os times seguem em frente, esperançosos ou nem tanto

Almejam a vitória, mas sabem que só um será campeão, só um levará a taça…

Desfalcados ou completos, nós também estamos nesse gramado chamado vida

Defesa vazada muitas vezes, deixando passar bem mais que uma bola

Ataque fraco nos impedindo de avançar rumo ao gol

Ou agressivo demais, acabando por conseguir faltas graves e expulsões

Meio campo sem boa visão do jogo todo, perdendo oportunidades

Treinador ignorado, ora por ser muito exigente, ora por não cobrar o bastante

Técnico inexperiente ou senhor de si, mas que não harmoniza as posições em campo

Goleiro que deixa passar bolas já conhecidas e nos colocando em apuros

E, mesmo que o time esteja totalmente em sintonia, tudo pode acontecer

No gramado ou na vida, incidentes são comuns, “zebras” acontecem

E, contundidos ou inteiros, precisamos seguir…

Mas todos podem sair vitoriosos

Independente do resultado final em campo

Vale o que cada um trouxe para si de valioso

O que deixou de aprendizado, a consciência de ter feito o melhor

A certeza de que nesse gramado chamado vida

O que realmente vale é participar ativamente do jogo

Deixando e levando boas lembranças, mesmo sem medalhas …

Bom jogo a todos nós!

Alda M S Santos

Construindo uma nação

CONSTRUINDO UMA NAÇÃO

Construir uma nação pacífica envolve muito mais que não guerrear

É ir além, ser mais que autossuficiente em petróleo, pão e água

Construir uma nação de “primeiro mundo” não é ter tudo a qualquer preço ou condição

Construir uma nação digna de humanos mais humanos

É investir numa base de apoio, amor e compaixão

É, a muitas mãos, construir um Brasil melhor

Sem demagogia, sem falsas promessas, com força e coragem

Para se ter Ordem e Progresso

É preciso cuidar de nosso capital humano

É investir em nossas crianças, nosso futuro

Onde a esperança se veste de verde e amarelo

E o amor é universal e multicor!

Alda M S Santos

Crise: o gigante está acordando?

CRISE: O GIGANTE ESTÁ ACORDANDO?

Crises servem para nos ensinar algo, melhorar, evoluir.

A greve dos caminhoneiros tem servido para lembrar aos desavisados o quanto somos dependentes uns dos outros.

Não há como dizer que isso não nos diz respeito!

“Não tenho caminhão, sequer carro, não uso combustível”!

Caminhões parados fecham estradas, impedem entrega de produtos essenciais à vida.

Falta combustível nos postos, pessoas não podem ir trabalhar.

Não há entrega de gêneros alimentícios, medicamentos.

A água não pode ser tratada por falta de produtos químicos.

Escolas param, hospitais têm atendimento mais precário que o “normal”.

Parece que todos enlouquecem: querem estocar o que conseguem.

A lei da oferta e procura eleva preços de tudo. Surgem os aproveitadores.

E o brasileiro, cansado de tantos abusos, aceita a falta, apoia os caminhoneiros.

O povo se vê representado nessa “rebeldia”.

Será que o gigante está acordando?

Quantas perdas serão necessárias para começarmos a ganhar?

Quantas “baixas” podem ser consideradas perdas de guerra?

Até que ponto será preciso destruir para reconstruir?

A história não é passado, aquela escrita nos livros apenas.

A história está sendo construída por todos!

Luta, garra, fé e sabedoria é o que precisamos!

Gigante acorda faminto e meio atrapalhado.

É preciso cuidar para não morrer ou matar!

E que Deus nos abençoe!

Alda M S Santos

Atire a primeira pedra!

ATIRE A PRIMEIRA PEDRA!

Maria Madalena, prestes a ser apedrejada pelos seus erros

Uma multidão hipócrita e furiosa ansiosa para nela descarregar seus próprios pecados “escondidos”

Se Jesus tivesse dito pra ela denunciar todos que com ela pecaram para se “redimir”

Tipo uma delação premiada obtendo um desconto nas próprias falhas

Metade da multidão desistiria da acusação

Até encontrariam adjetivos positivos para a adúltera, que justificassem seus erros

A começar pelos que com ela pecaram, erraram, obtiveram vantagens

O erro dos outros sempre nos desperta para os nossos próprios

A atitude que tomamos a partir daí é que nos diferencia…

Se isso fosse posto em prática hoje, nosso congresso e STF estariam vazios,

Ou cheio de “santos” com as pedras nas mãos?

Tão antiga, tão atual essa história!

Falta apenas ouvirmos Jesus dentro de nós,

“Vá e não peques mais”!

Alda M S Santos

A bandeira que carrego

A BANDEIRA QUE CARREGO

“Isso é Brasil!” “Paisinho de *m”!

Nós somos Brasil! Entendo assim!

Não importa a cor da bandeira que carrego

Vermelha, azul, roxa, amarela, rosa ou verde

A bandeira que todo cidadão precisa carregar é a da justiça

Da superação, da coragem, do amor

Aquela que devemos hastear todos os dias em nossos corações

Ainda que essa bandeira esteja desbotada

Que mostre-se rasgada pela desesperança

Que tudo pareça utopia, ela balança…

Toda mudança começa com a ideia de um “louco”!

A maior riqueza de qualquer nação é seu povo

Um povo que trabalha, que luta, que acredita num país melhor…

Uma única pessoa é capaz de destruir um continente,

Mas somente se tiver aliados e adeptos de suas ideias

Mas também uma única pessoa é capaz de construir sua nação

Se fizer o mesmo: aliar-se a gente de bem

Meu país não é um país de m* como ouço por aí

Eu também sou meu país

Minha bandeira é verde e amarela

E o que falo dele, falo de mim mesma…

Entremos nos trilhos, Brasil!

Alda M S Santos

Amo Brasil(ia), sim! 

AMO BRASIL(IA), SIM! 

Eu ❤️ Brasília, afirmei, complementando

Referindo-me à declaração contida na imagem.

“Como pode amar Brasília?”

-questionaram-me

“A podridão está naquele lugar!”

Simples! Brasília é uma miniatura do Brasil

Concentra uma população mista e que representa várias cidades do país

Traz consigo um povo lutador, honesto, sonhador, de fé, guerreiro

Também concentra desonestos, corruptos, aproveitadores e preguiçosos,

Como toda localidade do país.

Eu amo a Brasília do povo,

Como amo qualquer canto minúsculo do Brasil,

Com gente imperfeita e que se aperfeiçoa a cada dia.

A Brasília que se aproveita dos outros, que retira direitos, que corrompe, eu repudio

Como repudiaria o paraíso se ele assim agisse.

O amor contém e aceita imperfeições diversas,

Só não sabe lidar com a maldade. 

Alda M S Santos

Construindo nossa pátria amada, Brasil! 

CONSTRUINDO NOSSA PÁTRIA AMADA, BRASIL! 

Brasil, pátria amada! 

Dizem que para subir é preciso chegar ao fundo do poço

Que para arrumar a casa é necessário fazer muita bagunça primeiro

Pátria idolatrada, salve, salve!

Quando envergonhados perante as “visitas”

Possamos, diante de tanta sujeira, 

Visualizarmos em cada entulho ou coisa podre que cai

Uma oportunidade de reconstrução.

“Brasil de um sonho intenso, um raio vívido”…

Que levantemos desse berço esplêndido

E que se erga a justiça! 

Que a imagem de um cruzeiro

pacífico nos resplandeça!  

Que esse povo belo, forte e que não foge a luta,

Possa verdadeiramente ter paz no futuro, 

Ser filho de uma mãe gentil,

Visto que nada se pode fazer pela “glória” do passado!

Pátria amada, Brasil!!!

Alda M S Santos 
 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: