Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

adeus

Não tem graça!

NÃO TEM GRAÇA!

Não é só porque ele era famoso
Tampouco por fazer a nação da alegria sorrir
Em momentos de medos, onde tudo é doloroso
Mas por evidenciar que qualquer um pode partir
É por colocar a todos no mesmo patamar
Somos passíveis de sofrimentos, não há como negar
A morte chega e machuca sem avisar
Seus critérios desconhecemos, não dá para adivinhar
Leva quem faz sorrir lá na tela da televisão
Também quem está pertinho do coração
Vidas ceifadas, levadas daqui tão cedo
Somos passageiros por aqui, não há segredo
Paulo Gustavo não era mais importante que ninguém
Era apenas ser humano no topo do coração de alguém
Mas algo nisso mexe com nossa fragilidade
Ninguém está a salvo!
Ele era mestre do humor, fazia sorrir
Hoje faz chorar, não tem graça!
Isso reafirma a única certeza da vida
A qualquer hora podemos ir embora
Urge ser irmão, ser amor, sem demora
E, se pudermos aprender algo com isso
Fazer sorrir é um belo meio
De fazer valer nosso existir por aqui
RIP
Alda M S Santos

Adeus

ADEUS

Tchau, até mais, bye, não quero dizer adeus
A Deus quero entregar os sonhos meus
Que Ele cuide bem de minha emoção
E nao deixe ir a alegria em meu coração

Não vou deixar ir embora
Se o abraço ainda se enlaça, se demora
Se o beijo ainda desperta tentações
Se lembranças são motivo de boas sensações

Não vou dizer adeus ao que a vida traz de bom
Que me faz dançar, cantar em alto e bom som
E amar em qualquer situação, em belo tom

Adeus, não, a Deus, sim
Ele sabe de tudo que se passa em mim
E me cuida como delicada flor de um jardim

Alda M S Santos

Prontos para dizer adeus?

PRONTOS PARA DIZER ADEUS?

Um bom dia rotineiro ao amanhecer

A conversa trivial no café da manhã

O beijo de “vá com Deus” nos filhos

O banho rápido, o perfume, o vestido rodado, preferido

O ônibus lotado, o sinal fechado

O sorriso dado a um funcionário gentil

A impaciência na fila do banco

A discussão infrutífera com o chefe

Um dia cansativo no trabalho

O happy-hour adiado

Aquele abraço não valorizado

Um olhar de admiração ignorado

O amor que se fez ao adormecer…

E se tudo isso fosse pela última vez?

Se tudo fosse despedida?

Se não mais pudesse ser vivido?

Faria alguma diferença para você?

Se fosse possível rebobinar, faria algo diferente?

Certamente estaríamos mais atentos aos detalhes

O abraço seria demorado, o sorriso mais valorizado

O carinho estendido, a impaciência eliminada

Daríamos valor ao que realmente tem valor!

Lutaríamos pelo que queremos

Não desejaríamos o que não pode ser nosso

Aceitaríamos as pessoas como elas são…

Mas sempre estamos nos despedindo!

Por não saber o que nos aguarda no segundo seguinte

E também porque o momento nunca se repete

A situação sempre será diferente, não há reprises

Valorizemos cada segundo como se fosse o último

Sem demagogia, ele não volta mais!

Estamos sempre nos despedindo…

Prontos para dizer adeus?

Alda M S Santos

ADEUS

ADEUS

Tudo tem começo, meio e fim, 

Tempo contado, prazo de validade

Não importa!

O que vale é aproveitar, curtir, mergulhar fundo

Esgotar as possibilidades

E não se lamentar

Apenas agradecer!

À vida, a Deus, gratidão.

A essa terra, a esse mar maravilhoso, adeus! 

Até breve! 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: