Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

abuso sexual

Estupro?

ESTUPRO?

Quer conhecer bem uma pessoa?

Observe o que ela diz em casos midiáticos

Caso Neymar, por exemplo

Não importa se se sabe a veracidade do estupro

Basta ouvir não só quem essa pessoa defende

Mas o que defende e como defende

Quais valores ela preza

Quais “verdades” usadas ao acusar ele ou ela

De quais argumentos se vale para defender este ou aquela

Apenas ouvindo dá pra avaliar radicalismos

Machismos, feminismos, sexismos, oportunismos

“Boa” índole escorada em raízes preconceituosas

Conhece-se o que tem valor ou é prioridade para o outro

Percebe-se o peso do dinheiro, da fama

Nota-se o (des)respeito pelas pessoas

Vê-se a quantidade diferente de pesos e medidas

Usados para defender ou acusar

Independente do sexo ou idade de cada um

Tendo ou não havido estupro

Sinto-me violentada por tudo isso

Podemos nunca vir a conhecer a veracidade nesse caso Neymar

Mas conheceremos muito da alma de pessoas ao nosso redor

Que irão nos surpreender

O modo como nos portamos frente às situações alheias

Mostra muito de nós mesmos…

Fiquemos atentos!

Alda M S Santos

Você é estranho?

VOCÊ É ESTRANHO?

-“Você é estranho”? -uma menininha pergunta a um adulto que mexeu com ela.

Inocência pura! Certamente foi muito alertada a não dar atenção a desconhecidos.

Alerta de amor e cuidado nesse mundo recheado de maldades.

Para a infância seria suficiente?

E para os jovens e adultos?

Quem são verdadeiramente os estranhos?

Tantos conhecidos mostrando-se mais estranhos que alguém de quem não sabemos nada…

Um rosto sorridente, familiar, de convívio diário não garante proteção, segurança contra decepções ou crueldades.

Abusos físicos, sexuais, assédios morais, emocionais, atentados contra a vida de crianças e mulheres no próprio lar por rostos estranhos “conhecidos”, amados.

A verdade é que por mais que saibamos de alguém, sempre podemos ser surpreendidos,

Positiva ou negativamente!

A criancinha não está errada em perguntar: você é estranho?

Deveríamos fazer essa pergunta a nós mesmos diante de cada ser humano conhecido que convivemos.

O quanto há de estranho dentro de nós, dentro daqueles que “conhecemos”?

Você é estranho até que ponto?

Alda M S Santos

Não sabe brincar, não desça para o play!

NÃO SABE BRINCAR, NÃO DESÇA PARA O PLAY!

Brincar é bom, divertido, rejuvenesce.

Em qualquer idade traz benefícios.

Mas é preciso que ambos queiram brincar.

Brincadeira imposta não é brincadeira!

Tampouco aquelas que invadem, abusam,

Desrespeitam, ofendem, agridem,

Humilham, vão além de qualquer decência.

Todos queremos brincar! Precisamos!

Mas quem não sabe brincar,

“Não deve descer para o play”!

Alda M S Santos

#chegadeassédio

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: