Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

faltas

E quando faltar…

E QUANDO FALTAR…

E quando sentir faltar a saúde, o bem-estar

Lembre-se do quanto ainda pode fazer por si mesmo

E quando faltar a energia, a disposição, o desejo de seguir

Lembre-se que a vida segue sempre, mesmo quando nos sentimos parados

E quando faltar um ombro, um colo, um sorriso amigo e sincero

Lembre-se de quem te amou, de quem te deu tudo que podia, retribua sempre

E quando faltar a gratidão, a solidariedade e compaixão

Olhe para os lados, veja seu irmão, lembre-se de estender a mão

E quando faltar a alegria, a esperança, a fé na humanidade

Lembre-se que Ele ainda acredita em nós, apesar de todas as decepções…

Quando faltar, lembre-se, concentre-se no amor Dele

Esse nunca falta! Nunca!

Alda M S Santos

O bem contido no mal

O BEM CONTIDO NO MAL

Em todo mal, se olhado com cuidado, se melhor observado

Há algo de bom que possa ser aproveitado

A luz não teria tanto brilho, se a sombra não amedrontasse

A liberdade só é tão almejada por quem já viveu qualquer tipo de prisão

A saúde é percebida como um bem maior quando sofremos qualquer dor

O silêncio é melhor sentido pós barulho intenso

O amor é indispensável a quem sofreu com indiferença

A paz é maior bênção onde já se viveu a guerra

Alimento e abrigo são presentes para quem viveu ao relento e passou fome

A vida tem maior valor quando vencemos a morte dia a dia

Sentimos melhor a presença

Onde antes houve ausência

O cheio só tem valor onde houve vazio

A percepção da falta mensura a fartura

A iminência da perda evidencia qualquer preciosidade

Faz-nos valorizar e ser gratos ao que temos…

Alda M S Santos

Fazer falta

FAZER FALTA

Sentir falta de nós mesmos

É tão doloroso quanto sentir falta do outro

Do que fomos, do que somos,

Do que o outro foi ou se tornou

Saber fazer falta para nós mesmos,

É tão importante e necessário

Quanto conhecer a falta que fazemos para o outro.

Quem disse que faltas não são importantes?

Preenchê-las, idem.

Não fazer falta, nem para si, nem para o outro

É não existir…é nos desfazer aos poucos, como neblina…

Alda M S Santos

Cheios de faltas

CHEIOS DE FALTAS

Tantas vezes parecemos cheios, repletos, transbordantes.
Mas podemos estar cheios de faltas, de vazios.

Sorrisos, aparentemente abertos, dentes à mostra. 

Podemos estar apenas tentando manter o equilíbrio, sem importar como.  

Ausências ocupam tanto espaço que enganam, como o ar em um balão,

E impedem algo mais produtivo de chegar.

Desocupar espaços ociosos ou pseudo-ocupados,

Tarefa tão árdua quanto necessária!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: