Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

extremos

No meio do caminho

NO MEIO DO CAMINHO

Se um vem de lá e outro vai de cá

É no meio do caminho que irão se encontrar

Polarizações nefastas impossibilitam o dar-se as mãos

Extremos radicais impedem o abraço gostoso

Para o encontro de paz ser possível

É preciso que ambos se disponham a caminhar

Saltar obstáculos, deixar malas pesadas para trás

E seguir em busca do mesmo objetivo

O equilíbrio que impede a queda

Nunca está nos polos ou extremos nefastos

É no meio do caminho que os melhores abraços selam a paz…

Alda M S Santos

Catapulta

CATAPULTA

Não é preciso nem um extremo nem outro

Não preciso sorrir todo o tempo, tampouco chorar

Posso ter energia bastante para lutar

Mas posso querer hibernar por uns tempos

A alegria pode ser rara, a tristeza também

Mas não preciso nem um extremo e nem outro

Não quero viver na zona de confronto todo o tempo

Mas a zona de conforto também não é satisfatória

O amor não necessita ser daqueles de contos de fadas

Mas também não precisa ser de conto policial

Não preciso nem um extremo e nem outro

O trabalho pode ser intenso e prazeroso

Mas a inércia também pode fazer parte, ser necessária

Ou posso optar por deixar-me levar pela letargia

Vez ou outra preciso me desligar de tudo

Antes que tudo se desligue de mim

Não é preciso nem um extremo nem outro

Mas se chegar a qualquer dos extremos

Que eu possa me encontrar em qualquer um deles

E ser catapultada de volta ao prumo!

Alda M S Santos

Viagens

VIAGENS

Viagens…

Percorreu do Oiapoque ao Chuí,

Do Monte Everest ao Deserto do Atacama,

Do Atlântico ao Pacífico,

De Mercúrio a Plutão.

Voando, a nado, de trem, a pé…

Tudo em busca de si, de um significado.

De uma utilidade, de uma explicação. 

Quando parou, encontrou-se no improvável, 

Aparentemente mais perto,

Nem por isso mais fácil,

No mais fundo de si mesma! 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: