Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

colo

Te carreguei no colo

TE CARREGUEI NO COLO
Criados para suportar toda adversidade
Nosso corpo é flexível
Nossa mente é adaptável
Nossa alma é renovável
Nosso coração é elástico, capacidade ilimitada
Muitas vezes desconhecemos esse fato
Constantemente colocados à prova
Numa análise preliminar
Pensamos tombar facilmente
Numa avaliação mais minuciosa
Em retrospectiva, descobrimos nossa força
A força que vem do Criador
Que olha por nós e nos ampara todo o tempo
Que nunca nos abandona, mesmo quando estamos muito pesados
Pelas dores e adversidades do viver
“Nos momentos mais difíceis de sua vida
Eu te carreguei no colo”…
Alda M S Santos

Um colinho

UM COLINHO

Tantas vezes tudo que precisamos
É de um pouquinho de atenção
Cuidado, carinho e delicadeza
E um colinho não faz mal não…

Se a dor é no corpo, um colinho neutraliza
Se a dor é no coração, um colinho cicatriza
Se a dor é na mente, um colinho exorciza
Se a dor é de saudade, um colinho ameniza

Mas se a dor não tem nome,
E corpo e alma dela padecem
Não tem jeito não
De um colinho ela carece…

Alda M S Santos

Um colinho

UM COLINHO

Tantas vezes tudo que precisamos

É de um pouquinho de atenção

Cuidado, carinho e delicadeza

E um colinho não faz mal não…

Se a dor é no corpo, um colinho neutraliza

Se a dor é no coração, um colinho cicatriza

Se a dor é na mente, um colinho exorciza

Se a dor é de saudade, um colinho ameniza

Mas se a dor não tem nome,

E corpo e alma dela padecem

Não tem jeito não

De um colinho ela carece…

Alda M S Santos

Quero colo

QUERO COLO

Quero colo, mas não qualquer colo

Quero colo que me aqueça, que eu me sinta protegida.

Quero colo que me faça cócegas, que me desperte risadas.

Quero colo, que me traga palavras doces e sábias, que me convença que tudo vai passar, ficar bem.

Quero colo que me conheça, que beije minha testa, que me despenteie os cabelos e que aceite quando eu “reclamar”. 

Quero colo que me abrace forte, que me enlace, que não me deixe escapar.

Quero colo que me desconheça, que me descubra, que me torne especial, única. 

Quero colo que me beije o nariz, a boca, o rosto todo, que se lambuze de mim.

Quero colo que me acalme, que me faça cafunés, e que me faça, confiante, adormecer. 

Quero colo que lá esteja quando eu despertar…

Quero esse colo! Tenho esse colo!

Alda M S Santos

De que adianta?

DE QUE ADIANTA?
De que adianta uma linda voz
Se quando é preciso, ela se cala?
De que adianta um belo sorriso, se apenas se abre para alguns,
E tantos necessitados são excluídos?
De que adianta tamanha inteligência,
Se não sabe agir ao sabor da emoção?
De que adianta tanta beleza, se não é possível mergulhar mais fundo,
Sob pena de “bater a cabeça” em rasa profundidade?
De que adianta tanta “cultura”,
Se as palavras mais doces não fazem parte de seu vocabulário?
De que adianta braços fortes e ombros largos,
Se não servem de abrigo ou de colo a quem precisa?
De que adianta o amor preso dentro de si,
Se ele é uma flor que precisa do sol
Que existe no outro,
Para crescer, se abrir e encantar?
De que adianta?
Alda M S Santos

E quando tudo parecia perdido

E QUANDO TUDO PARECIA PERDIDO
E quando tudo parecia desabar
Surge aquela presença querida, que ilumina
Aquele sorriso entre lágrimas que diz:
“Tenho nada não, mas estou aqui”.
E quando tudo parecia escuro, frio
Surge aquele abraço amigo, apertado
Forte, que enlaça o corpo todo, que aquece a alma.
E quando tudo parecia perdido
Surgem amigos, que ouvem, que se solidarizam,
Que riem, que choram, que se calam,
Que, sobretudo, falam, e percebemos que Ele nos fala.
É quando tudo parece perdido que Ele mais nos aparece
E nos mostra uma constelação de estrelas e possibilidades
Aí percebemos tudo de maravilhoso que temos.
Alda M S Santos
Foto Everaldo Alvarenga

Quero colo e calor

QUERO COLO E CALOR

É sabido que toda planta precisa de água, de chuva.

Também não é novidade que elas necessitam da luz e calor do sol.

Se, para as protegermos, as colocarmos dentro de casa, elas definham, secam.

Se, expostas ao tempo, recebem a chuva fria que cai,

E os raios do sol que as aquecem,

São nítidos o crescimento, a beleza, o viço. 

E ficam fortes para enfrentar períodos de seca ou tempestades.

Nós também temos nossos períodos de abastecimento, de reserva e de carestia.

Luz e calor, água e umidade, sol e chuva…

Carinho e amor, amigos e família, atenção e afeto são nosso sol, nossa chuva.

Fortalecidos, enfrentamos tempestades de vento, areia, ciclones e tsunamis…

E permanecemos inteiros. 

Esconder não cria resistência, fugir não fortalece. 

Exposição nos engrandece…

Vamos pra fora! Sair de dentro de nós mesmos.

Enfrentar o mundo além da “segurança” de dentro! 

Podemos nos deparar com tombos e machucados,

Mas nos arriscaremos a encontrar colo e calor.  

Alda M S Santos

Quero colo

QUERO COLO

Se estou triste, quero colo.

Se estou frágil, peço colo.

Se estou feliz, dou colo.

Se estou forte, ofereço colo.

Em qualquer situação há troca de calor, de aconchego, de carinho, de amor.

Viemos do útero, quentinho e aconchegante.

Chegamos ao mundo num colo materno acolhedor e amoroso. 

Crescemos sendo acalentados e acolhidos em colos protetores. 

 Nunca devemos esquecer de nossa essência amorosa! 

Com o tempo, passamos a selecionar o colo que queremos. 

Porém, há um sempre disponível: o colo de Jesus! Ele sempre acolhe, acalenta, perdoa, incentiva e acredita em nós novamente! 

Façamos o mesmo com nosso semelhante e, principalmente, conosco mesmos! 

Peçamos colo! 

Doemos colo! 

Alda M S Santos 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: