Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

sossego

Refúgio

REFÚGIO

Quero encontrar um refúgio

Um lugar de paz e sossego

Onde possa me abrigar

Quando minh’alma precisar se calar

Quero encontrar um refúgio

Para o qual eu possa fugir

Quando tudo parecer difícil

E poder relaxar, sem fingir

Quero encontrar um refúgio

Para os males buscar reparo

Que me traga discernimento, refrigério

Quem sabe em mim mesma obter amparo

Quero encontrar um refúgio

Acho um lugar, mergulho em mim mesma

Lá encontro paz, lá encontro Deus!

Alda M S Santos

Santuário

SANTUÁRIO

Se buscas um santuário

Onde possas refugiar-se de todo mal

Não desista, siga em frente!

Ao encontrar, saberá

Aconchegue-se, silencie

Esqueça de toda destruição que reina lá fora

Apague toda lembrança ruim

Você está no seu santuário!

Pode ser naquela cadeira confortável na varanda olhando o horizonte

Na rede estendida no alpendre a te ninar sob lembranças boas

Num balanço dependurado na árvore do quintal a rememorar sapequices

Na grama ou no banco de uma praça a buscar por ela

Aquela memória que sempre te traz sossego e esperança

Santuário é aquele local capaz de nos levar para dentro de nós

Aquele no qual conseguimos nos desconectar de tudo que machuca

Nos ajoelharmos perante nós, sermos gratos pela vida

Nos perdoarmos …

A despeito do que ocorreu ou ocorre lá fora

Santuário é paz!

Alda M S Santos

Harmonia

HARMONIA

Metade do que vemos encontra-se no ambiente, no outro

A outra metade encontra-se em nós mesmos

Quanto mais pudermos “oferecer” em troca nessa observação

Maior será a interação, a magia do olhar,

Quer seja em falta ou fartura…

As cores de fora pintam nossos espaços em branco

As gotas d’água irrigam cantinhos desidratados

A luz ilumina recantos escuros

A brisa refresca pensamentos, sentimentos

A ventania leva embora o que faz mal

O calor do sol nos abraça carinhosamente

Olhar o outro, o ambiente com a alma

É identificar nele aquilo que nos faz falta

Assim, cada um vê algo diferente

Em nós, no nosso entorno…

A natureza nos leva a sempre buscar essa harmonia

A harmonia da complementação…

E como é lindo!

Alda M S Santos

De volta para o útero

 DE VOLTA PARA O ÚTERO

Vontade enorme de me enroscar em mim mesma

Ficar quietinha, respirar suavemente, pensar em nada

Preocupações e sensações zero, apenas o “inexistir”.

Colocar-me em modo voo, gastar pouca energia

Não atender a ninguém, nem a mim mesma.

Tudo nos ajustes “inativos”, “não perturbe”.

Voltar para o útero, encolhidinha,

Ambiente aquecido, solitário,

Dentro d’água, sons amortecidos.

Alimentada, nua, nem respirar precisa…

Apenas um carinho suave vez ou outra,

E nada podendo me fazer mal ou causar dores.

Faço X nessa opção!

Alda M S Santos
 

Ventos

VENTOS

Uma brisa, um ventinho leve, uma ventania

Aprecio seus efeitos estimulantes ou calmantes.

Se felizes, senti-lo na pele é extremamente prazeroso.

Causa euforia, animação, energia.

Se tristes, tem o poder de relaxar, de acalmar.

Um desânimo, uma alma angustiada, um coração apertado

Uma saudade, uma mente inquieta, um corpo cansado…

Na sacada, no alto de um prédio,

No alto de uma montanha, sentados na relva.

Na rede, na varanda, de madrugada, olhando a lua

Pedalando furiosamente numa estrada qualquer

Numa motocicleta, sem capacete, com cuidado.

No lombo de um cavalo trotando em trilhas na mata.

Num carro, vidros abertos, música alta, velocidade máxima…

Apertando o pé e seguindo em frente.

Sentindo o vento secar as lágrimas insistentes

Desarrumando os cabelos já rebeldes.

Levando embora o que é ruim, trazendo o que é bom!

Arrumando as gavetas da alma e do coração…

Alda M S Santos

Ponto de Equilíbrio

PONTO DE EQUILÍBRIO 

Quando tudo parecer desabar, pode procurar!

Um, ou vários, dos pontos de equilíbrio, nosso centro de apoio 

Estará empenado, ruindo ou já despencou.

É preciso observar e nos perguntar:

Em quais pontos se apoiam nossa segurança?

Nossa alegria, nosso sorriso, confiança, fé, prazer de viver?

O que ou quem perdemos?

Em quem ou em que não podemos mais confiar?

Precisamos identificar e reconstruir as bases desse tripé:

Amigos? Amores? Família?

Trabalho, saúde, fé?

Cada qual tem o seu. 

Ainda que precisemos nos apoiar em dois pés desse tripé por um tempo.

Sobrecarregá-los temporariamente nos ajudará a reconstruir o outro.

É preciso recuperar a alegria de viver, a autenticidade, a autoestima,

Sem elas, o restante corre sério risco de desabar tudo de uma só vez! 

Alda M S Santos

Preciso descansar

PRECISO DESCANSAR

Preciso descansar…

Ando meio esgotada de certas coisas

O corpo pode repousar em qualquer lugar

Deitou, dormiu, está novo…

Preciso descansar o coração, a alma

Necessito desanuviar a mente

Quero uma rede onde possa acomodá-los

Uma relva onde possa deixá-los admirando o horizonte

Um lago onde possa deixar que refresquem-se

Uma brisa que apare suas arestas e pontas soltas

E conecte novamente: corpo, alma, mente e coração.

Assim terei descanso.

Preciso descansar… 

Alda M S Santos

Mar

MAR

Mar que é belo, infinito, tranquilo e misterioso

Mar que anima, que ativa, que energiza e instiga ânimos 

Mar que relaxa, que acalma, que apazigua e sossega corações…

Mar que se conecta com nosso interior,

Que saibamos aproveitar tudo que Deus envia

Em forma de natureza.

Alda M S Santos

Silêncio

SILÊNCIO

No silêncio de uma mata ativamos nosso silêncio, acionamos nosso instinto animal de sobrevivência, restauramos nossa energia, minimizamos nossos medos, potencializamos o amor e deixamos o mundo em modo de espera.

Aqui, Deus se manifesta mais nitidamente.

Voltamos quando tudo estiver em seus devidos lugares…

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: