Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

pessoas

Há gente assim…

HÁ GENTE ASSIM…

Há gente de todo tipo nesse mundão
Há gente luz, há gente escuridão
Há gente que briga, outras que dão a mão
Há gente que é separação, outras união

Há gente que é lágrima, gente sorriso
Gente que é força, gente fragilidade
Gente que é medo, gente que é coragem
Gente que foge, gente que segue viagem

Há gente que que é peso, outras leveza
Gente que é feiúra, outras beleza
Há gente que é amor e doação
Gente que é descaminho e perdição

Há gente de todo tipo por aqui, incrível
O que nem sempre é tão perceptível
É que todas elas podem fazer morada
Dentro de nós mesmos em diferentes jornadas

Alda M S Santos

Pessoas

PESSOAS

Gosto de pessoas que sabem ser pessoas
Independente da situação, nos transmitem coisas boas
Pessoas que são a luzinha quando tá escuro
Ou uma ponte convidativa quando só se vê muro

Gosto de pessoas que são o sorriso, a alegria
A palavra firme e doce, a sintonia
O abraço que te acalma, te aquece
O colo que ameniza a dor, coração em prece

Gosto de pessoas que são sombra, árvore frondosa
Ou como cachoeiras, energizante, água gostosa
Gosto de quem sabe ser mar, frescor no verão
E calor no inverno, lareira para o coração

Gosto de pessoas que não ficam ausentes
Não importa como, sempre se fazem presentes
São aquelas que lembramos quando tudo está bem
Ou quando tudo dói, é o alguém que na mente  vem

Gosto de pessoas assim…

Alda M S Santos

Mundo difícil

MUNDO DIFÍCIL

Há por aqui gente de todo tipo
Em diferentes fases de evolução e aprendizado
Há quem se doe, seja crédulo, ajude
E há quem não saiba sequer ser amado

Há quem veja sempre o lado bom das pessoas,
Sabe ser carinho, acolhimento e respeito
Mas há quem não entenda esses sentimentos
E queira sempre tirar proveito

E a balança está sempre a oscilar
Crédulos, descrentes e aproveitadores
Em quantos ainda podemos confiar?

Inspirar esperança,, não deixar de acreditar
Pois quando se perder a fé na humanidade
É jogar a toalha antes da luta terminar

Alda M S Santos

Quem é quem

QUEM É QUEM

Ao longo da vida vamos aprendendo a identificar

Cada pessoa que de nós se aproximar

Para nos fazer crescer, nos dar prazer

Ficamos peritos em saber quem é quem

Quem veio para acrescentar, somar

Quem veio para nos fazer chorar

Quem veio para de nós depender

E nos fazer ter pânico de perder

Quem foi embora sem razão

Quem ficou pelo coração

Quem veio e parece nada ter acrescentado

Deixou também seu recado

Quem veio para conosco aprender

E nos fez como humanos amadurecer

Quem veio pela amizade

Ficou ou partiu, deixou saudade

Quem chegou sem avisar

E da vida só fez nos amar

Quem veio para nos fazer crer

Que a vida é bem mais que ter

É ser… ser alguém para alguém…

Quem é quem na sua vida?

Alda M S Santos

Somos músicas

SOMOS MÚSICAS

Somos músicas na vida uns dos outros

Músicas de todo tipo, ritmos e duração

Suaves, bem românticas, de dançar agarradinho

Bem quentes, agitadas, de suar e liberar a energia

Umas para cantar e ouvir bem alto, junto dos outros

Outras para curtir sozinhos e silenciosos

Ou aquelas de letra marcante, verdadeira declaração de amor

Vestem como uma luva nosso estado de espírito

Podemos ser daquelas da parada de sucesso

Chegam rápido, fazem o maior auê

E se vão tão velozes quanto chegaram

Ou daquelas que se tornam clássicas pela beleza e poesia

Como canto incessante de pássaros

Nunca se perdem no tempo, relíquias, preciosas, saudosas

Podem ter décadas e décadas, e de “vez em sempre” voltam

Chegam devagarzinho, grudam na nossa mente

E mesmo depois que passam nos pegamos cantarolando

Ainda que apenas em nosso interior…

E há aquela que é nossa verdadeira música, nossa trilha sonora especial

Aquela gravada no vinil da nossa alma

Que toca na nossa vitrola, com agulha personalizada, sensível

Músicas e pessoas são marcantes

São melodia, são poesia na vida da gente.

Alda M S Santos

Coisificando

COISIFICANDO
Substituir, esse é o lema moderno, a nova ordem
Estragou, avariou, deu problema, preocupação, trabalho
Jogue fora, troque, substitua!
Mundo do descartável! 
Pode ser um copo, um eletrodoméstico, eletrônico, objetos pessoais, pessoas…
Nada se conserta mais!
Nem amizades, nem amores, nem família: substitui-se!
Pessoas estão sendo transformadas em coisas, em objetos
Estão sendo coisificadas!
Nada errado em ter novas pessoas na vida, em acolher,
Em ser acolhido, amparado
Mas pessoa não pode substituir pessoa
Pessoas descartadas também poluem o ambiente
Danificam a si mesmas, ao outro
Pessoas não se joga fora e fica-se bem
Como se tivesse trocado de celular
Cada qual tem seu lugar, seu espaço
Se a rotatividade de pessoas estiver grande demais
Estamos nós mesmos a um passo de nos transformar em coisas!
Alda M S Santos

Embaladas a vácuo

EMBALADAS A VÁCUO

É sabido que as pessoas são diferentes

Consequentemente, lidam de modo diferente com ganhos e perdas

Mas queria entender como algumas pessoas

Conseguem parecer embaladas a vácuo

Parecem isoladas do mundo externo,

Quase nada as atinge,

Superam, esquecem qualquer coisa facilmente

Mesma postura, mesmo perfil

Passe uma brisa ou um furacão

Amor ou desamor, alegria ou decepção

Sucesso ou fracasso, vida ou morte

Nada muda para elas!

Como máquinas, acolhem ou descartam “dados” sem danos

E seguem…

Não é inveja ou despeito,

Nem que eu queira ser exatamente assim!

É para saber como “pegar” ao menos um pouquinho disso!

Alda M S Santos

ResPIRAR!

ResPIRAR!
Um simples observar de nossa respiração
Nos mostra nossa reação a algo ou alguém
Por vezes, o ar se prende, se solta lentamente
Outras vezes, é apenas um respirar leve e suave
Passando por uma respiração forte e entrecortada
Ou uma falta de oxigênio total,
Além daquele susPIRAR profundo…
Esse resPIRAR constante nos mostra
A raiva, a ansiedade, a alegria, a tristeza
A tranquilidade, a saudade, o desejo
A empatia, a antipatia, a compaixão
O amor…que pessoas e situações nos despertam.
Cuidado para respirar, sem pirar!
Alda M S Santos

Delicadeza

DELICADEZA

Aparência delicada, cores adoráveis

Pétalas macias, aroma inebriante, formas perfeitas e diversas.

Sensíveis ao toque, à voz, ao carinho, resposta imediata.

Sempre atraentes a toda criatura.

Resistentes a tempestades, a intempéries.

Parecem frágeis, mas enganam.

Como algumas pessoas…

Aparente delicadeza pode esconder força descomunal!

Recebem o que a natureza lhes oferece,

E retribuem em forma de beleza e encanto.

Alda M S Santos

Propósito de uma rosa

PROPÓSITO DE UMA ROSA

Criada com um único propósito: encantar

Precisa exalar seu perfume, exibir sua cor,

Ser tocada com delicadeza nas pétalas macias,

Abrir-se para o sol, sorridente,

Receber candidamente as gotas de chuva,

Abraçar o orvalho que repousa suavemente em si,

Silenciosamente, absorver cada informação que recebe,

De borboletas, beija-flores, abelhas e insetos sedentos,

E transformá-las em beleza natural que se doa.

Espinhos? Apenas uma pequena defesa

Contra aqueles que querem arrancá-la de seu habitat.

Rosa é puro encantamento, pura poesia,

Que sintoniza com a poesia que há em nós.

Se não se atinge esse objetivo, murcha mais rápido,

Tem sua vida reduzida a meros dias que se sucedem,

Um após o outro, até cair a última pétala.

Qualquer semelhança com seres humanos…

Terá sido proposital!

Alda M S Santos

Simplesmente, pessoas

SIMPLESMENTE, PESSOAS

Algumas pessoas são tranquilas, absortas em si mesmas, mundo particular, aparentemente desligadas do cosmo ao redor delas.

Quase nada as atinge.

Outras, sérias, demonstram aparente repugnância por tudo à sua volta. São nobres, “superiores”.

Não se misturam aos mortais.

Há aquelas que, alegres, se envolvem com todos. Empáticas, simpáticas, sorridentes, extrovertidas. Exalam amor.

Querem abraçar o mundo. Atraem a todos.

Também existem aquelas que são “astros”, possuem brilho próprio, encantam, encantam-se.

Muitos se sentem como satélites orbitando em volta delas.

Causam atração em muitos, inveja à maioria. 

Todos querem, de algum modo, como todo satélite, refletir parte de seu brilho.

Finalmente há aquelas de fases, como a lua. 

São todas pessoas, afinal! 

Nessa imensa galáxia, há lugar para todos. 

Todos têm importância e valor para a beleza e amplitude cósmica.

Interação aumenta a beleza. 

Perceber o lugar dos outros nos faz encontrar o nosso próprio espaço mais facilmente.

Alda M S Santos

Está pesado? 

ESTÁ PESADO?

Engraçado observar o quanto as pessoas pesam

Não é preciso balança alguma, apenas um olhar atento.

Um senhor que parece puxar um caminhão invisível amarrado aos pés,

Uma mulher que aparenta ter alguém sentado sobre seus ombros,

Rapazes que carregam tristeza e ansiedade no rosto,

Meninas que trazem no caminhar o peso da beleza, ou “ausência” dela.

Crianças irritadiças em meio a inúmeras “obrigações”…

Como estamos todos pesados!

Pesam o desejo de crescer, de ser sucesso, de ter muitas coisas,

No menor período de tempo possível.

Pesam em nós as malas de ontem, problemas do passado,

Arriam nossos ombros acontecimentos do porvir,

Carregamos em nós o peso de sentimentos diversos,

Trazemos na bagagem o desejo secreto de agradar aos outros,

Sem, contudo, desagradar a nós mesmos,

E isso pesa mais ainda…

Pesos, pesos e pesos…

Precisamos esvaziar as malas, levar apenas o que for leve.

Passado deve ficar lá atrás, futuro lá na frente,

Presente bem aqui, levinho como uma borboleta…

Se está pesando ou desagradando, é hora de esvaziar as malas.

Deixar apenas o que dá prazer e alegria, ultraleves!

Sentimentos e pessoas boas não pesam…

Tocam em nós como o doce beijo de um beija-flor,

Sentimos apenas a leve brisa, frescor e perfume,

E a paz que deixa em seu lugar quando se vai…

Alda M S Santos

Vitrine

VITRINE

Estamos diante de uma grande vitrine. Nela estão expostos todos os tipos de produtos que se quer “vender” ou “comprar”.

Observamos com mais atenção o que temos interesse em comprar.

Cada um de nós traz em si necessidades e vontades, “falhas” a serem compensadas.

E é nessa grande vitrine que encontraremos o que procuramos.

Há produtos para todo tipo de necessidades: grandes ou pequenas, físicas ou emocionais, fugazes ou duradouras. 

É preciso saber realmente o que se quer, o que precisa ser atendido. 

Um sapato brilhante, alto, lindo, dois números abaixo do nosso não atenderá a necessidade do trabalho. 

Uma pessoa carrancuda não atenderá nossa necessidade de humor.

Muitos podem nos enganar. Nem sempre há como devolver ou trocar os produtos. 

Os mais expostos e atraentes nem sempre serão os que irão nos atender. 

É preciso olhar com cuidado. Talvez o que precisamos está mais no cantinho da vitrine. Nem chama tanto a atenção. Pode precisar de polimento para ficar do nosso jeito, perfeito. 

Precisamos lembrar que ao mesmo tempo que estamos “comprando”, também estamos “vendendo”. 

Somos produtos nessa grande vitrine. 

Estamos vendendo o que realmente somos? Ou somos propaganda enganosa? 

Quanto mais fiéis formos nesse “comércio”, tanto para comprar quanto para vender, menos problemas teremos. Mais felizes seremos. 

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: