Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Jesus

Só tem amor quem sabe amar

SÓ TEM AMOR QUEM SABE AMAR

Missão dada, missão cumprida

Mais um ano de Encontro de Jovens com Cristo-EJC

Emoção e busca por um caminho de amor e paz, de Jesus, de Deus

Que o amor do Pai sentido tão de perto possa nos guiar sempre!

“Só tem amor quem sabe amar”…

Alda M S Santos

O Sagrado de todo dia

O SAGRADO DE TODO DIA

Foi por você esse amor de tal magnitude

Foi por você que Ele se entregou

Foi por acreditar na sua capacidade de se arrepender, aprender, amar e se doar

Que Ele se fez humano, enfrentou seu calvário

Foi por você, que tantas vezes duvida de si mesmo, desiste

Que tantas vezes destrói o que Ele te deixou de mais valioso

Que vira as costas ao Sagrado diário de seu lar

Que Ele carregou sua cruz, doou sua própria vida

Foi por você! Foi por mim!

Foi por todos nós!

Façamos com que não tenha sido em vão…

Alda M S Santos

Humildade

HUMILDADE

“Quem se humilha será exaltado, e quem se exalta será humilhado”.

Humildade: uma das mais difíceis virtudes, a que Jesus mais demonstrou…

Quase sempre confundida ou associada a defeitos de gente simplória, frágil ou pobre em recursos materiais ou culturais

Na verdade, é uma qualidade muito positiva de quem sabe não ser melhor que ninguém

Se formos verdadeiramente honestos

Se nos imbuirmos de coragem bastante

Se abrirmos mão de nossos adorados escrúpulos

Se mergulharmos sem receios no fundo de nossa alma

Enxergá-la nua e crua, aberta e clara, sem sombras

Se retirarmos os véus, as vendas que amenizam nossas falhas

Que mascaram, maquiam nossas feiúras

E observarmos nossa alma em sua nudez total

Veremos que não somos melhores que ninguém

Quando muito, possuímos defeitos diferentes…

Reconhecer isso é o primeiro passo para respeitar as falhas, fraquezas e feiúras alheias

Julgar e condenar um erro alheio, o pecado do outro

Não nos isenta ou expia dos nossos próprios pecados, apenas nos faz soberbos

Reconhecer e agir de acordo com essa verdade é ser humilde…

Alda M S Santos

Naquele banco da praça

NAQUELE BANCO DA PRAÇA

Um banco convidativo numa praça, paisagem linda, calmante

E você sentado ali sozinho, saudoso, amargurado, pesando sua vida

Lágrimas insistentes, peito apertado

Vontade imensa de ter alguém com quem dividir suas dores…

Haveria alguém com quem tivesse coragem de se abrir totalmente

Despejar tudo, fazer uma faxina interna, confiar?

Imagine se Ele sentasse ao seu lado, te abraçasse longamente

Olhos nos olhos, face a face, sem julgamentos

Que você faria?

Choraria, ficaria feliz, contaria a Ele tudo num desabafo

Mesmo tendo consciência de que Ele tudo sabe, compreende

Seus medos mais infantis e tolos, e os mais sérios também

Suas fraquezas e angústias, dores profundas

Os erros conscientes e inconscientes cometidos

As lutas, as vitórias, os desejos

Os caminhos errados, as más escolhas,

Males que causou a si e aos outros

O amor que viveu, o que não valorizou, não soube viver, oportunidades perdidas

Todas as lágrimas derramadas em seu travesseiro, angústias sufocadas

Cobraria algo Dele, algum esclarecimento, dívidas

Seria maduro o bastante para assumir suas responsabilidades na desordem em que se encontra?

Que teria a dizer em sua “defesa”,

Se Ele se sentasse ao seu lado?

Ele está conosco todo o tempo

Apenas à espera que busquemos por Ele

Que possamos nos abrir com Ele, confiar

E, assim que o fizermos, sentiremos Seu abraço demorado e terno

Seu amor infinito e especial

E seguiremos mais fortes, nunca mais sozinhos…

Alda M S Santos

Eis-me aqui

EIS-ME AQUI

Na simplicidade de uma criança a balançar na gangorra na mangueira

Na singeleza da rosa que equilibra em suas pétalas o orvalho da manhã

No remanso do rio e no caminho que percorre o pescador

Ele está!

Na chuva que cai torrencial sobre a terra como maná

No sol que se levanta e se põe na hora certinha, brilha, aquece e gera vida

No amor infinito da mãe que acalenta seu rebento

Nos olhos saudosos e cansados dos idosos

Ele está!

Na alegria que nasce nos corações daqueles que amam

Na tristeza que mina as forças, que gera rios de lágrimas

Na vida que nasce a cada amanhecer ou morre a cada entardecer

Na sinfonia dos pássaros a procriar

Nas águas insistentes da cachoeira a moldar as pedras

No manto escuro salpicado de estrelas que cobre a noite

Ele está! Ele é perfeito!

Ele é pai e, sabendo que Ele está, sei que estou aqui, que sou aceita…

Sou filha! Sou imperfeita!

Filha de muitas alegrias, dores, vitórias, derrotas,

Angústias, saudades, erros, acertos, amores e desamores…

Eis-me aqui…

Alda M S Santos

Um dia especial

UM DIA ESPECIAL

Hoje é dia de emoções afloradas

Dia de extremos: muita alegria ou muita dor

Dia de saudades, de gratidão, de compaixão

Natal é o ápice do ano, onde tudo de bom ou ruim retorna

Retrospectivas, reavaliações

Em forma de cobranças, arrependimentos ou satisfação…

Reencontros…

Crianças, jovens, adultos e velhos num mesmo espaço

Choque saudável de gerações, sem segregações

Desconsiderando os excessos e comércio

É uma época de amor, de corações solidários, de perdão

Por que não pode sempre ser um dia de Natal?

Podemos renascer junto Dele naquela manjedoura todos os dias!

Que todos os dias sejam especiais!

Feliz Natal, amigos!

Alda M S Santos

Boa menina?

BOA MENINA?

A pergunta de todo dezembro: fui uma boa menina?

Fui correta, obediente, solidária, amiga, não magoei as pessoas?

Relevei dores, mágoas e decepções? Fui forte?

Soube dar amor sem distinção, ser digna do amor recebido, confiar, ser o colo procurado?

Aceitei as diferenças, tive paciência e tolerância, respeitei as falhas alheias?

Escolhi bem meus caminhos? Fiz alguém feliz?

Aprendi com os erros, aceitei a vida, segui em frente?

Ho, ho, ho!!!

Melhor dar o presente para alguém mais certinho…

Quanto a mim, eu me contento em ganhar fé, disposição e esperança

Em ser meu próprio presente redescoberto e desembrulhado

Tentar ser minha melhor versão para os outros, para mim mesma

Esses serão presentes sempre bem vindos, em dezembros ou janeiros…

Feliz Natal!!!

Alda M S Santos

Natal e Saudades

NATAL E SAUDADES

Percebemos que os filhos cresceram

Quando montamos sozinha nossa árvore de Natal

Ninguém cobrando, quebrando bolinhas, se encantando com o pisca

Fazendo a cartinha para o Papai Noel, contando os dias para o Natal…

Percebemos que o tempo passou quando

Não estamos mais respondendo como o Noel consegue atender a todos

Ou por onde passa quando não há chaminé

Ou se vai de avião quando não há trenós

Buscamos outras respostas, agora a nós mesmos:

Onde o tempo ficou, por que passou sem a gente perceber?

A mente passa da infância dos filhos para a própria infância…

Saudades imensas!

Volta para o ano que passou, revive tudo

Tanta coisa digna de sorrisos, lágrimas, superação, saudades…

Nota a presença de Deus em tudo, em cada detalhe

Não precisa de árvores, luzes ou enfeites

A luz está dentro de si, essa que precisa estar acesa!

Mas a árvore está quase pronta, seca as lágrimas…

Sempre amou essa época, alegra-se

Jesus vai nascer!

Que seja no coração de cada um de nós!

Feliz Natal!

Alda M S Santos

No tribunal do amor

NO TRIBUNAL DO AMOR…

Parecia uma grande catedral e várias pessoas estavam sentadas em semi-círculos

Jovens e velhos, homens e mulheres, de todas as raças e classes

Religiosos, ateus, políticos, cientistas, pensadores e trabalhadores braçais

Apenas as crianças passavam direto por uma catraca

E a pergunta que estava gigante num telão era: o que você fez com sua vida?

A princípio, as pessoas ficavam num burburinho nervoso

Em seguida, silenciavam contritas

Novas perguntas se desenrolavam no telão:

Como você usou os dons divinos que recebeu?

Soube amar e proteger a sua família?

“Desinquietou” as famílias dos outros inserindo a discórdia, traição, desconfianças, medos, drogas?

Soube usar o amor como Eu lhes ensinei?

Muitas e muitas perguntas se desenrolavam…

E cada uma despertava desculpas ou auto-acusações nos presentes.

Choros, tristezas e arrependimentos de alguns

Revolta, rebeldia e autopromoção de outros

Uma imagem de puro amor surgiu no telão

Os olhos brilhavam e atravessavam as pessoas ali hipnotizadas

Olhos silenciosos: “nada precisam dizer, pois Eu conheço os vossos corações

Não há necessidade de desculpas, não necessita defesas, Eu os conheço!“

Uma mulher se levantou: “existe algo que possa jogar uma vida inteira de amor por terra?

Ou algo que possa salvar uma vida de discórdia?”

“Somente o se doar por amor, valorizar a vida, a família…”

Respondeu um homem mais velho, chorando…

Na balança desse tribunal não havia barganha

Mas o amor que se doou era “moeda” capaz de neutralizar certas coisas ruins…

Somente o amor poderia ser usado em defesa própria, somente ele! -concluíram.

As ações realizadas por amor, com amor, em favor do amor.

E cada qual teve seu próprio veredicto nesse tribunal.

Tudo que reinava e ficou ali foi a verdade e o amor…

Os demais foram embora!

Alda M S Santos

Você (es)colhe!

VOCÊ (ES)COLHE!
“Você (es)colhe o que planta”. Parece simples.
Escolhe bem, planta e colherá o que plantou…
Felicidade certa. Afinal, ninguém escolhe plantar semente ruim.
Mas na verdade não funciona bem assim.
Quando escolhemos entre uma semente entre tantas, nem sempre temos clara como se dará a germinação e o crescimento.
Muitas são as sementes. Muitas são as variáveis que atuam nesse processo: terreno infértil, aridez, seca, geada, tempestades…
Daí tantas vezes a colheita ser perdida, mirrada ou insatisfatória.
Quando escolhemos ser professores e não médicos, entre viajar ou comprar um carro, entre ter uma profissão ou um filho, entre um amor e não outro, entre casar ou ficar solteiro, estamos escolhendo o que nos parece melhor no momento.
Dizemos sim para uma semente e não para a outra.
Se ela será produtiva só o tempo e os cuidados que receberá poderão dizer.
Felizmente, Deus, nosso maior “agricultor”, sempre nos ajuda a nos desfazer da colheita ruim, permite-nos escolher novas sementes, possibilita-nos novos terrenos, nova colheita, com os conhecimentos adquiridos anteriormente.
Ele é a videira que nunca morre, que sempre produz.
A única semente certa, pois é a semente do mais puro amor.
Vamos (es)colher Jesus! Sempre!
Alda M S Santos

Amor maior do mundo

AMOR MAIOR DO MUNDO

Um amor puro, sem exigências ou condições.  

Amor maior do mundo… Amor que se doou, que morreu por nós…  

Um amor de esperança, de fé, de perdão…  

Amor que viveu por nós! E, porque VIVE, quer para nós o que sempre nos ensinou:  

O AMOR a todos. Amor de luz, amor de paz, AMOR DE JESUS! 

Jesus renasce todos os dias nos corações daqueles que se levantam dispostos a amar.

 Feliz Páscoa, amigos! 

Alda M S Santos

O  Natal do Aniversariantes 

O NATAL DO ANIVERSARIANTE

Algumas vezes preferimos fingir

Ignorar aquilo que nos machuca

Esquecer aquilo que nos incomoda

Fechar os olhos para a tristeza que se avizinha

Não nos importarmos com a miséria que vemos ao nosso lado

Passar a vez quando nos pedem ajuda

Virar as costas para as oportunidades que surgem de crescimento

Consolando um amigo

Abraçando um irmão

Dando pão a quem tem fome

Roupas a quem está nu

Sorriso e atenção a quem está só

Colo a quem chora

Orientação a quem está perdido

Amor a quem está carente…

Porém, encarando o que se apresenta de frente

Tudo torna-se mais fácil

E quando uma criança disser “veja o Natal, mamãe”,

Apontando para as luzes que enfeitam a cidade 

Possamos mostrar o Natal que existe num coração bondoso e repleto de amor!

O Natal que o Aniversariante quer de nós nos 365 dias do ano. 

Feliz Natal! 

Alda M S Santos 

Uma estrela a guiar

UMA ESTRELA A GUIAR

Há 2016 anos uma estrela indicava no céu onde nasceria Aquele que viria para nos ensinar tudo sobre o amor, a bondade, a compaixão, a simplicidade… 

Por amor, morreria por nós. Pedro O negou três vezes. 

Quantas vezes O temos negado desde então? 

Se Jesus Cristo aparecesse em carne e osso nesse Natal, o que teríamos a dizer em nossa defesa?

Tornamos o mundo melhor do que há 2016 anos? 

Há mais amor? Solidariedade?Compaixão?

Teríamos coragem de encará-Lo nos olhos?

Ele pode estar naquela criança faminta, no olhar solitário de um idoso, na mãe que busca conforto numa ajuda qualquer, num pai que chora o que não pode dar aos seus filhos. Um olhar nosso um pouco mais cuidadoso nos fará enxergá-Lo! 

Estejamos atentos! 

Alda M S Santos

A quem seguimos?

A QUEM SEGUIMOS?

“Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.” (Mateus, 19-21)

Um senhor, abismado, colocou-nos essa questão: “Jesus ou os que o seguiram deviam ter algo que nenhum de nós tem. Eu não seguiria nenhum homem que me pedisse para largar minha mulher, filhos, vender tudo e o seguir. Sem ao menos me oferecer um emprego, apenas dizendo que teria vida melhor e eterna. Ele devia ser muito bom ou os caras eram tolos. Se Jesus aparecesse hoje seria morto de novo.”

Na hora, respondemos apenas que Ele era o filho de Deus, certamente tinha algo de especial, alguma luz, alguma bondade, que atingia os corações daqueles que Dele se aproximavam. Refletia amor, por isso despertava amor.

Fiquei pensando que poderia ter-lhe dito outras coisas.

Acredito que há muitos de nós que ainda O seguimos. Não no sentido literal, de andar lado a lado. Subir e descer montanhas e pregar.

Não somos tolos, mas abandonamos tudo e O seguimos quando entendemos e agimos de acordo com os ensinamentos que deixou.

Quando demostramos amor pela família e pelos nossos semelhantes, mesmo os que nos desagradam, quando nos dedicamos com afinco ao nosso trabalho, quando estendemos a mão a alguém menos afortunado que nós, quando dizemos não à negatividade de certos sentimentos, quando enxergamos o outro, de verdade, além de nós mesmos.

Acredito que todos nós seguimos algo. Qual o sentimento que nos comanda? O que queremos? O que buscamos? O que fazemos para conseguir? Quem levamos conosco? Quem deixamos para trás?

Ele nos ensinou a maior lição de todas: O AMOR. A Deus, a nós e ao nosso próximo.

Se em nossa vida diária agimos com amor, por amor, pelo amor, conosco e com nossos semelhantes, nós O seguimos.

Ele prometeu voltar. Enquanto não vem, vamos amar e cuidar de toda a beleza de Sua criação, seja ela qual for. E quando Ele chegar, saberemos identificá-Lo.

Alda M S Santos

Ele poderia estar entre nós

ELE PODERIA ESTAR ENTRE NÓS

Seríamos capazes de identificar um herói, um gênio, uma grande personalidade, até mesmo alguém especial entre nós?

Depois dos caminhos trilhados, fatos transcorridos, tramas esclarecidas, desfechos revelados, tudo torna-se claro, compreensível.

Porém, no momento em que a história está sendo construída, quantos de nós temos esse discernimento?

Quantas vezes algumas personalidades importantes em variadas áreas, admiradas e ovacionadas pelo mundo todo, não foram e não são reconhecidas entre os seus?

Como se precisássemos de um aval externo a dizer “vejam como fulano revolucionou a medicina, a educação, a política, a literatura, a arte, a fé”!

Isso aconteceu até mesmo com Jesus, “Só em sua própria terra, entre seus parentes e em sua própria casa, é que um profeta não tem honra”.(Marcos 6,4).

Necessário é que estejamos atentos. Retirar a venda dos olhos, aguçar o olhar, o coração. Pertinho de nós pode estar “crescendo” alguém que irá revolucionar o mundo, independente da área de atuação. Podemos contribuir, podemos usufruir.

Se Jesus nascesse novamente entre nós, ou se aparecesse no nosso meio, convivesse conosco, seríamos capazes de identificá-Lo? Em sua simplicidade? Aceitaríamos se Ele se destacasse? Teríamos que ver para crer?

O quanto de preconceito com o que, ou quem, é diferente de nós ou se destaca, há ainda em nós?

Sejamos sinceros!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: