Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

Destinos

Tô indo…

TÔ INDO…

– Como você está?

– Tô indo…

– Indo? Pra onde? Como?

– Seguindo em frente, no caminho que se apresenta.

Quem pergunta nem sempre quer saber

Quem responde nem sempre quer responder…

Outras vezes quem pergunta sabe bem a resposta

Quer apenas confirmação do imaginado

Quem responde prefere não abrir porteira de problemas,

Não quer incomodar…

“Tô indo“ muitas vezes é resignação

Aceitação do equilíbrio necessário entre escolhas e consequências

Entre vitórias e derrotas, lágrimas e sorrisos

“Tô indo” pode ser demonstração de luta e força

De não entrega, de resistência à tristeza dos dias nublados

Por saber que o sol tem força para surgir entre nuvens

Aquecer, deixar nascer e crescer brotos de esperança e paz…

“Tô indo, e você?”

Alda M S Santos

Destinos

DESTINOS

Destinos: pré-estabelecidos ou construídos?

Um caminho que vem definido a priori

Do qual passamos a vida a buscar ou desviar

Ou um ponto de chegada que nem sempre podemos identificar?

Destino: o objetivo final dessa jornada, imutável

Ou o caminho que por nós é construído, aleatoriamente

Nas lutas e labutas diárias de nossas vidas entrelaçadas às dos outros

Buscando o que acreditamos ser o melhor para todos

Destinos: uma justificativa para o mal e a inércia

Ou um motivo a mais para abrir trilhas melhores na mata densa do viver?

Destino: nos paralisa ou nos move?

É possível evitá-lo ou qualquer caminho leva a ele, sem escapatória

Sendo tudo aquilo que vivemos por escolha?

Parafraseando Jean de la Fontaine

“Muitas vezes, encontramos o nosso destino por caminhos pelos quais enveredamos para o evitar”…

Qual tem sido nosso destino?

Alda M S Santos

Sinto o amor 

SINTO AMOR

Sinto amor nas mínimas coisas

Uma palavra de estímulo, um olhar compreensivo, um abraço terno, uma companhia presente de verdade.

Um telefonema, uma mensagem, uma brincadeira para relaxar.

Sinto desamor da mesma forma

Olhar inexpressivo, palavras vagas, críticas veladas, silêncios inoportunos, ausências. 

Apenas opto focar no amor.

Fácil? Quase nunca!

Sorrio, choro, sofro, fico feliz…

E traço meu caminho nessa jornada.

Dia-a-dia, passo a passo, em frente.

Até o destino final, sempre buscarei o amor…

Alda M S Santos

Fora dos trilhos 

Prosseguindo

Destinos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: