Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Tag

curas

Você está curado?

VOCÊ ESTÁ CURADO?
Se já não dói quando o tempo esfria
Se não muda de cor de acordo com as fases da Lua
Você está curado…
Se não fica febril ou não tosse mais
Se os espirros e coriza foram embora
Você está curado…
Se os pesadelos não mais te atormentam, os calafrios cessaram
Crises de pânico e tristeza passaram
Você está curado…
Se a cicatriz fechou, não mais sangra
Se as lembranças são apenas lembranças e não machucam mais
Você está curado…
Se não chora ao ouvir aquela música ou passear naquele jardim
Se um poema, um livro ou autor são apenas boa literatura
Você está curado…
Mas se a mágoa é maior do que a esperança
Se oferecer a si o perdão é mais difícil que a revolta
Ainda não curou…
Se as minhocas na cabeça ainda são assustadoras, incomodam
As borboletas ainda reviram o estômago
Ainda não curou…
Se só quer dormir ou sumir
Se se esconder é melhor que viver
Ainda não curou…
Mas se quer mesmo se curar
Física, mental ou emocionalmente
Escolha viver e os males enfrentar
A vida é receptiva aos que sabem lutar!
Alda M S Santos

Curas

CURAS

Somos como uma casa cheia de remendos
Trincas abertas, fechadas, cicatrizes e fendas
Troca daqui, troca dali, põe, repõe, substitui
E a casa fica com uma aparência de nova
Só quem nela mora sabe de todas as reformas
Cada base reconstruída, vigas levantadas
Estrutura a duras penas renovada
Como nossas dores, alma machucada
Lágrimas molhando a massa da nova fachada
Amizades substituindo amizades falidas
Amores curando feridas de outros amores
Brilhos e sorrisos eliminando medos e dores
A vida se renovando em novos jardins, novas flores
Medicamentos que vão tratando corpo, alma, coração
Só não dá pra ficar dependente, não
Remédio bom, que cura, ilumina, vitaliza
Não pode escurecer ou matar um coração…

Alda M S Santos

Curas

CURAS

Somos como uma casa cheia de remendos

Trincas abertas, fechadas, cicatrizes e fendas

Troca daqui, troca dali, põe, repõe, substitui

E a casa fica com uma aparência de nova

Só quem nela mora sabe de todas as reformas

Cada base reconstruída, vigas levantadas

Estrutura a duras penas renovada

Como nossas dores, alma machucada

Lágrimas molhando a massa da nova fachada

Amizades substituindo amizades falidas

Amores curando feridas de outros amores

Brilhos e sorrisos eliminando medos e dores

A vida se renovando em novos jardins, novas flores

Medicamentos que vão tratando corpo, alma, coração

Só não dá pra ficar dependente, não

Remédio bom, que cura, ilumina, vitaliza

Não pode escurecer ou matar um coração…

Alda M S Santos

Você está curado?

VOCÊ ESTÁ CURADO?

Se já não dói quando o tempo esfria

Se não muda de cor de acordo com as fases da Lua

Você está curado…

Se não fica febril ou não tosse mais

Se os espirros e coriza foram embora

Você está curado…

Se os pesadelos não mais te atormentam, os calafrios cessaram

Crises de pânico e tristeza passaram

Você está curado…

Se a cicatriz fechou, não mais sangra

Se as lembranças são apenas lembranças e não machucam mais

Você está curado…

Se não chora ao ouvir aquela música ou passear naquele jardim

Se um poema, um livro ou autor são apenas boa literatura

Você está curado…

Mas se a mágoa é maior do que a esperança

Se oferecer o perdão é mais difícil que a revolta

Ainda não curou…

Se as minhocas na cabeça ainda são assustadoras, incomodam

As borboletas ainda reviram o estômago

Ainda não curou…

Se só quer dormir ou sumir

Se se esconder é melhor que viver

Ainda não curou…

Mas se quer mesmo se curar

Física, mental ou emocionalmente

Escolha viver e os males enfrentar

A vida é receptiva aos que sabem lutar!

Alda M S Santos

Curas homeopáticas

CURAS HOMEOPÁTICAS

A natureza tem poderes curativos

Não apenas os que vêm das plantas medicinais, que brotam do chão

Natureza tem poderes curativos da emoção

Aqueles que trazem paz, acalmam o coração

Em doses homeopáticas e constantes

Atingem pontos importantes na alma

Via tato, visão, olfato, paladar, audição

Paulatinamente despertando a nossa reação

Nos salvam até de nós mesmos

Quando não enxergamos mais saída

E nos tornamos nós mesmos nossos maiores adversários…

Natureza desperta em nós o que é essencial

E que, por vezes, fica escondido em meio a tanta coisa artificial…

Alda M S Santos

(A)mar cura toda amargura

(A)MAR CURA TODA AMARGURA

A ciência comprova que praia cura muitos males

Inúmeros!

O sorriso no rosto corrobora a ciência

Pelo simples fato de estar ali, independente de toda a química envolvida

Banhar-se naquelas águas salgadas

Sentir o sol, a brisa, a areia, a maresia é rejuvenescedor…

Mas cura mesmo é porque deixa a mente menos carregada

O coração mais leve, mais cheio de saudade boa

A vida mais suave…

Dizem que é de graça

Não é bem assim!

Chegar até ele e se manter ali tem um preço

Mas vale a pena ser pago…

Saber se livrar do negativo exige uma certa habilidade

Para conectar-nos com nossa mais rica natureza

Venham todos!

Há mar!

Amar cura todo o tipo de amargura!

Alda M S Santos

Curas

CURAS

Como parte de qualquer cura

É preciso o desejo de curar-se

E o princípio básico do tratamento é identificar qual é o mal

Qual o vício, qual a fissura, a carência ou necessidade

Para qualquer doença há cura

Para cada mal, um modo de combatê-lo

Mas para todos eles é preciso querer, vontade de melhorar

Quer seja mal da mente, do corpo

Do coração ou da alma

Esteja em fase aguda da dor

Até mesmo se já se tornou mal crônico

Emplastros diversos para aquecer a pele

Relaxar a musculatura, aliviar pesos

Chás de folhas amargas

Abraços de pessoas doces, colinho

Fármacos variados, repouso absoluto

Atividade intensa, banho de sais ou de cachoeira

Chorar até se esvaziar, lavar a alma

Sorrir até a barriga doer, correr até se cansar

Viajar sem rumo, sem destino

Amar sem medidas…

O tempo?

Ele passa, mas esse movimento sozinho nada cura

Ele é apenas o fluido onde o mal se dissolve e se esvai

Sob a ação incessante do paciente e dos “medicamentos”

Quanto mais densa a dor, mais fluido exige…

Do que você precisa se curar?

Qual seu mal? Qual sua cura?

Alda M S Santos

Remédio ruim é que cura!

REMÉDIO RUIM É QUE CURA!

Remédio ruim é que cura, diziam nossos avós

Numa tentativa meio besta de nos fazer tomar certas poções.

E era cada coisa amarga e intragável,

Quase pior que o próprio mal que visava combater.

Bem ou mal, acabávamos mesmo curados!

Resta saber se pelo malfadado chá ou se pelo tempo transcorrido.

Mas disso tudo ficou uma lição:

Remédio ruim cura, sim!

Desde unha encravada, passando por gripe forte, dor de dente, mau olhado, até dor de cotovelo!

Mas se ele vier acompanhado de uma canja de galinha,

Uma cama quentinha, um cafuné e muitos cuidados de amor,

O convalescente fica pronto pra outra rapidinho!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: