Busca

vidaintensavida.com

poemas e reflexões da vida cotidiana

Categoria

Fé em Deus

Te carreguei no colo

TE CARREGUEI NO COLO

Criados para suportar toda adversidade

Nosso corpo é flexível

Nossa mente é adaptável

Nossa alma é renovável

Nosso coração é elástico, capacidade ilimitada

Muitas vezes desconhecemos esse fato

Constantemente colocados à prova

Numa análise preliminar

Pensamos tombar facilmente

Numa avaliação mais minuciosa

Em retrospectiva, descobrimos nossa força

A força que vem do Criador

Que olha por nós e nos ampara todo o tempo

Que nunca nos abandona, mesmo quando estamos muito pesados

Pelas dores e adversidades do viver

“Nos momentos mais difíceis de sua vida

Eu te carreguei no colo”…

Alda M S Santos

Só tem amor quem sabe amar

SÓ TEM AMOR QUEM SABE AMAR

Missão dada, missão cumprida

Mais um ano de Encontro de Jovens com Cristo-EJC

Emoção e busca por um caminho de amor e paz, de Jesus, de Deus

Que o amor do Pai sentido tão de perto possa nos guiar sempre!

“Só tem amor quem sabe amar”…

Alda M S Santos

Parcerias

PARCERIAS

Inúmeras podem ser as parcerias

João e Maria, Romeu e Julieta

Queijo com goiabada, arroz com feijão

Bola e criança, sorvete e calor

Chocolate quente e edredom, amizade e confidência

Cinema e pipoca, Tom e Jerry

Mas nenhuma parceria é tão perfeita

Nenhuma é tão essencial

Nenhuma delas nos gera tanta alegria

Ou torna as demais “pequenas” e insatisfatórias

Quanto a parceria que temos com Ele

Feliz é quem tem a Paz de estar em Par com Deus”…

Alda M S Santos

Pedras…pedreiras…pedregulhos

PEDRAS…PEDREIRAS…PEDREGULHOS

Pedras no meu caminho, que fazer?

Quando não me importam tanto, pequenas

Colocadas com intuito de me fazer perder tempo

Rotineiras, como um contratempo no trânsito

Não merecem muita atenção, desvio

Pedras no meu caminho, que fazer?

Quando atrapalham a caminhada, perturbam

Incomodam como alguém a fazer pouco de nós

Pego e jogo para longe de mim ou me afasto

Pedras no meu caminho, que fazer?

Quando impedem a passagem, grandes

Preocupantes, pesadas, difíceis de remover

Como um pesadelo reincidente e assustador

Com calma, tento escalar e transpor

Peço ajuda, uma mão amiga a me puxar

Pedras no meu caminho, que fazer?

Gigantescas, intransponíveis, como parte do ambiente

Com lascas cortantes como ingratidão ou abandono

Como uma doença incurável ou a perda de alguém

Sento na pedra, choro, reflito e oro…

Pedras no meu caminho, que fazer?

Penso em todas as vezes em que Ele nos salvou

Me salvou de outros abismos e me devolveu o chão

Agradeço, e a encaro com mais ânimo

Já não parece tão intransponível assim

Afinal, Ele sabe tudo de montanhas, escaladas

Ingratidão, abandono, amor e desamor

Pedras e “Pedros” de todos os tipos

Seres humanos…

Ele sabe de tudo e de todos!

Ele é maior que qualquer pedra, pedreira ou pedregulho!

Alda M S Santos

 

 

 

Sorry!

SORRY!

Pelas vezes em que, acreditando ser útil, mais atrapalhei

Pelas vezes em que briguei e me rebelei sem motivos

Sorry!

Pelas vezes em que tentando ser forte e especial, tornei-me frágil

Por achar-me “superior”, capaz de ajudar, quando eu que precisava de ajuda

Sorry!

Pelas vezes que te culpei por não me aceitar, não cuidar de mim

Quando na verdade eu que me descuidava

Sorry!

Pelas vezes em que não reconheci que você me conhece como ninguém

Por não notar que sabe tudo de mim, que lê meus pensamentos

Sorry!

Pelas vezes em que não aceitei suas mãos estendidas

Por ter cobrado mais que de fato merecia

Sorry!

Pelas vezes em que caí e não percebi as oportunidades de crescimento

Pelas estradas escuras do caminho em que me recusei a abrir os olhos

Sorry!

Pelas vezes em que não valorizei ou cuidei tão bem daquilo tão precioso que me confiou

Por não ter percebido que se eu fraquejasse, outros fraquejariam comigo

Sorry!

Pelas vezes em que mais destruí que construí o que mais aprecia

Por não ter visto seu pedido de amor naqueles que de mim careciam

Sorry!

Por ainda, às vezes, acreditar não merecer tanto amor

Por não ter ainda entendido que me amas acima de tudo

Sorry!

Por ainda cair, por julgar seu amor de acordo com meus parâmetros humanos falhos

Por não ter notado em cada gesto, mesmo duro, uma prova de amor incondicional

Sorry!

Pelas vezes em que deixei que fosse embora de mim

Por nem sempre te buscar por estar nua, por medo ou vergonha

Sem perceber que exatamente aí que você age

Sorry!

Por ter deixado que “meu brilho” te ofuscasse para os outros

Sorry!

Obrigada!

Por nunca desistir de mim, meu Deus!

Obrigada! Eu te amo! Eu confio em ti!

Alda M S Santos

Deus dá o frio conforme o cobertor

DEUS DÁ O FRIO CONFORME O COBERTOR

Diz o ditado: “Deus dá o frio conforme o cobertor”

Bem sabe Ele o que cada um de nós precisa para viver

Uns até parecem ganhar mais que outros

Mas acredito que cada um ganhe de acordo com suas necessidades de aprendizado

E o que cada um faz com o frio ou cobertor que recebe

É que o diferencia dos outros humanos

Que o faz mais ou menos feliz e realizado

Há quem ignore o frio, se rebele contra ele ou faça pouco caso do cobertor

Mas há quem consiga até diminuir o frio de seus semelhantes

Entre tantos males e bênçãos de nossa (des)humanidade

Nem sempre podemos escolher o que recebemos

Mas escolhemos o que fazer com o que temos, com o que nos dão

Há quem despreze uma manta térmica bem quentinha

Mas há quem descubra a força do amor e solidariedade

E faça milagres com um cobertor fininho

Deus não nos desampara, apenas nos deixa escolher nosso caminho…

Alda M S Santos

Ele está onde o colocamos

ELE ESTÁ ONDE O COLOCAMOS

Tantas vezes nos espaços estreitos dos labirintos de nossas vidas

Quando mais necessitamos de sol, energia, luz, calor

Um sorriso confiante, uma palavra animadora

Esbarramos nas paredes de nossos limites físicos e emocionais

Paredes frias, úmidas, mofadas, duras, escuras…

As dúvidas, medos, desesperanças quase nos nocauteando

Procuramos por uma força, um estímulo, um amor

Alguém que acredite em nós, nos compreenda, nos aceite, nos perdoe

Buscamos Deus…

E Ele será mais facilmente encontrado

Se soubermos onde procurá-Lo, o espaço que reservamos a Ele nesse labirinto

Se estiver difícil de encontrar, pensemos bem!

Deus está onde O colocamos…

Alda M S Santos

Louva a Deus

LOUVA A DEUS

Louva a Deus quem vai à igreja, quem canta, quem se encanta com o que Ele criou

Mas louva mais a Deus quem trabalha, quem luta, quem preserva sua criação, quem não destrói seu irmão

Louva a Deus quem O entende como um Deus de amor, que jejua, se arrepende, é grato, prega Sua palavra

Mas louva mais a Deus quem vive de acordo com ela e acolhe os que mais precisam, quem alimenta o que tem fome

Louva a Deus quem O ama sobre todas as coisas e tem a bondade e sabedoria de seguir seus mandamentos

Mas louva mais a Deus quem é humilde, quem ama a seu próximo como a si mesmo, quem não se mostra superior a ninguém

Louva a Deus quem se prostra de joelhos, mãos postas, olhos cerrados e ora com fé

Mas louva mais a Deus quem mergulha nessas águas de amor, abre os olhos, levanta e age de acordo com seus dons e os ensinamentos d’Ele

Louva a Deus quem sabe-se Seu filho, que sente-se parte da família d’Ele, quem cultiva o que recebeu

Louva a Deus quem entende e é grato por um amor assim tão grande…

Alda M S Santos

Iemanjá e a fé

IEMANJÁ E A FÉ

Fé: cada qual tem a sua, tão particular, tão individual

Outras vezes tão radical, extremista, excludente

Fugindo, assim, à razão de ser de toda fé

Nos tornar melhores pessoas, mais tolerantes, mais humanas, mais felizes…

Não importa se cremos na proteção da Nossa Senhora dos Navegantes,

Em Iemanjá, a rainha do mar,

Se ofertamos oferendas ou não

Ou se em nada disso cremos

Importante é respeitar a fé de todos

E que nossas atitudes perante a vida

Sejam sempre “oferendas” de amor e paz…

Basta de “guerras santas”!

Alda M S Santos

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: