DEIXA

Deixa a luz entrar, devagar

Iluminar teu olhar, a todos encantar

Deixa a vida mexer, remexer

A dor arrefecer pra ninguém esmorecer

Deixa o mal virar pó

Todo ele, sem tempo, sem dó

Deixa o bem fluir, invadir

E a toda gente fazer sorrir

Deixa o amor acontecer

Não importa quando ou quanto

Seja prazer, faça aquecer

Da alvorada ao anoitecer

Deixa!

Alda M S Santos