CHAFARIZ

Nada me remete tanto à infância
Quanto a visão de um chafariz
Numa praça ou numa ruela sem grande relevância
Essa fonte de água cristalina é tudo que se diz
Bela, nostálgica, simples e encantadora
Traz para dentro da gente uma sensação perturbadora
De já ter estado ali antes… seria verdade?
Matava a sede, a vontade
O desejo de qualquer idade
Quando criança caminhar até o chafariz
Com a mãe e irmãos, com quem se quis, pura liberdade
Era um modo de sair de casa no fim de tarde
Tudo era festa, alegria
Lavar o rosto, molhar os calçados
Jogar água uns nos outros
Ouvir os sermões meio embaraçados
E seguir sorrindo,  despreocupados 
Onde ficou essa magia, essa emoção
De ser feliz com tão pouco, doce sensação?
Chafariz me faz crer que minha vida tem raiz…

Alda M S Santos